1. Home
  2. Especialidades Médicas
  3. São Paulo
  4. Osteoporose e Saúde Óssea

Osteoporose e Saúde Óssea

telefone São Paulo (11) 3394-5007

Destaque Marketing

Sobre o nosso núcleo

Nas últimas décadas, a expectativa média de vida da população aumentou significativamente. Com as pessoas vivendo mais, a incidência de doenças relacionadas ao envelhecimento também aumentou. Dentre os males mais comuns está a osteoporose.

Com o objetivo de diagnosticar precocemente e tratar a osteoporose e outras doenças ósseas, o Sírio-Libanês criou, em agosto de 2014, o Núcleo de Osteoporose e Saúde Óssea.

Atualmente, 200 milhões de pessoas no mundo são afetados pela doença, sendo aproximadamente 10 milhões no Brasil, transformando a osteoporose em um problema de saúde pública que necessita de atenção especial.

A osteoporose é uma doença silenciosa caracterizada pela fraqueza dos ossos e que, na maior parte das vezes, só é diagnosticada após a ocorrência de sintomas como fraturas. Ela ainda não tem cura, mas seu tratamento pode melhorar a qualidade de vida do indivíduo, diminuindo o risco de fraturas e de problemas associados.​

O Núcleo de Osteoporose e Saúde Óssea do Sírio-Libanês conta com um grupo multidisciplinar que reúne especialistas em diversas doenças relacionadas ao metabolismo ósseo e mineral, incluindo osteoporose, osteopenia, hiperparatireoidismo, hipoparatireoidismo, doença óssea associada à disfunção renal crônica, osteogênese imperfeita, doença de Paget óssea, e distúrbios do cálcio, do fósforo e da vitamina D.

Endereço

Hospital Sírio-Libanês Bela Vista
Rua Dona Adma Jafet, 115

Contato

telefoneSão Paulo (11) 3394-5007

Equipe

Nossa equipe é altamente especializada em cada área de atuação.

Equipe

Nossa equipe é altamente especializada em cada área de atuação.

Coordenador
Endocrinologista
Dr. Bruno Ferraz de Souza
CRM (SP) 97352

Médicos
Fisiatra
Dra. Christina May Moran de Brito
CRM (SP) 87078

Reumatologista
Dr. Cristiano Augusto Zerbini
CRM (SP) 19944

Endocrinologista
Dra. Cynthia Maria Alvares Brandão
CRM (SP) 44.566

Endocrinologista
Dr. José Antonio Miguel Marcondes
CRM (SP) 37591

Geriatria
Dra. ​Kelem de N​egreiros Cabral
CRM 117898​

Nefrologista
Dra. Rosa Maria Affonso Moysés
CRM (SP) 57613

Coordenador
Endocrinologista
Dr. Bruno Ferraz de Souza
CRM (SP) 97352

Médicos
Fisiatra
Dra. Christina May Moran de Brito
CRM (SP) 87078

Reumatologista
Dr. Cristiano Augusto Zerbini
CRM (SP) 19944

Endocrinologista
Dra. Cynthia Maria Alvares Brandão
CRM (SP) 44.566

Endocrinologista
Dr. José Antonio Miguel Marcondes
CRM (SP) 37591

Geriatria
Dra. ​Kelem de N​egreiros Cabral
CRM 117898​

Nefrologista
Dra. Rosa Maria Affonso Moysés
CRM (SP) 57613

​​​​​​​​​Tratamento

A osteoporose ainda não possui uma cura definitiva, sendo um mal que necessita de cuidado constante. Porém, o avanço no seu tratamento tem resultado em métodos que melhoram a qualidade e a quantidade de massa óssea, reduzindo significativamente os riscos de fratura.

No Sírio-Libanês, além de tratamentos médicos específicos para a osteoporose, os pacientes recebem orientações importantes que auxiliam no enfrentamento da doença. São elas:

  • Ingestão adequada de cálcio e vitamina D
  • Prática de exercícios físicos
  • Não fumar e limitar o consumo do álcool

​​​​​​​​​Tratamento

A osteoporose ainda não possui uma cura definitiva, sendo um mal que necessita de cuidado constante. Porém, o avanço no seu tratamento tem resultado em métodos que melhoram a qualidade e a quantidade de massa óssea, reduzindo significativamente os riscos de fratura.

No Sírio-Libanês, além de tratamentos médicos específicos para a osteoporose, os pacientes recebem orientações importantes que auxiliam no enfrentamento da doença. São elas:

  • Ingestão adequada de cálcio e vitamina D
  • Prática de exercícios físicos
  • Não fumar e limitar o consumo do álcool

​​​​​​​​​Serviços

​​​O Núcleo de Saúde Óssea do Sírio-Libanês oferece a pacientes adultos de ambos os sexos procedimentos diagnósticos – densitometria óssea, radiologia e exames laboratoriais – e terapêuticos. A densitometria óssea é a principal ferramenta para o diagnóstico de osteoporose.

No Núcleo de Saúde Óssea, é possível realizar uma avaliação médica personalizada para definir o diagnóstico, avaliar o risco de fraturas, fornecer recomendações quanto à prevenção ou tratamento da perda óssea.

Em casos de osteoporose, há a possibilidade, quando indicado, de administração de medicamentos por via endovenosa ou subcut​ânea. Além disso, a equipe está preparada para avaliar caso​​s complexos de osteoporose trabalhando em conjunto com o médico primário para fornecer a melhor conduta terapêutica ao paciente.

​​​​​​​​​Serviços

​​​O Núcleo de Saúde Óssea do Sírio-Libanês oferece a pacientes adultos de ambos os sexos procedimentos diagnósticos – densitometria óssea, radiologia e exames laboratoriais – e terapêuticos. A densitometria óssea é a principal ferramenta para o diagnóstico de osteoporose.

No Núcleo de Saúde Óssea, é possível realizar uma avaliação médica personalizada para definir o diagnóstico, avaliar o risco de fraturas, fornecer recomendações quanto à prevenção ou tratamento da perda óssea.

Em casos de osteoporose, há a possibilidade, quando indicado, de administração de medicamentos por via endovenosa ou subcut​ânea. Além disso, a equipe está preparada para avaliar caso​​s complexos de osteoporose trabalhando em conjunto com o médico primário para fornecer a melhor conduta terapêutica ao paciente.

Conheça o Núcleo de Osteoporose e Saúde
Óssea do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Perguntas Frequentes

A osteoporose é uma doença óssea decorrente de alterações na quantidade e na qualidade do osso. Como consequência, ele se torna mais frágil e pode sofrer fratura mesmo quando não há trauma. As fraturas osteoporóticas mais frequentes ocorrem nas vértebras (coluna) e no quadril. As vertebrais estão associadas a dores crônicas, deformidade e perda de estatura. As de quadril são, em geral, mais graves e podem resultar em imobilização, intervenção cirúrgica ou até mesmo morte.
Na mulher
A osteoporose tem alto índice de ocorrência nas mulheres, sendo mais frequente após a menopausa. Nesse período, a deficiência de estrogênio resulta na perda de massa óssea.
No homem
A doença também é frequente entre os homens e tem na deficiência de testosterona e no envelhecimento seus principais fatores. Aproximadamente um em cada quatro homens, após os 50 anos, sofre uma fratura decorrente da osteoporose. A falta de conhecimento e interesse em realizar o diagnóstico faz com que a doença só seja descoberta tardiamente.

Além do hipogonadismo (menopausa na mulher e andropausa no homem) e envelhecimento, existem outras causas comuns para a osteoporose. São elas:

  • Deficiência de vitamina D, frequente nos dias de hoje.
  • Disfunções das glândulas paratireoides e tireoide.
  • Quimioterapia.
  • Terapia com glicocorticoides (cortisona).
  • Cirurgia bariátrica.
    É importante citar a alta incidência de perda óssea em pessoas com câncer ou com doenças reumatológicas. No caso do câncer, a perda óssea ocorre principalmente entre pessoas com câncer de mama, próstata ou com neoplasias hematológicas, como linfoma, leucemia e mieloma múltiplo. Portanto, a avaliação precoce da massa óssea desse grupo de pacientes é importante para que medidas de prevenção ou tratamento sejam adotadas.

A densitometria óssea é o exame de radiologia utilizado para o diagnóstico da osteoporose. É simples, rápido, não invasivo, avalia a quantidade de osso na coluna lombar e no quadril (colo e fêmur) e, em alguns casos, no antebraço ou no corpo inteiro. Feita a avaliação, é possível definir se a pessoa tem uma massa óssea normal, baixa ou osteoporose.
Além da densitometria, é importante a avaliação médica para definir os fatores de risco e exames complementares, laboratoriais e de imagem, que guiarão as recomendações para prevenção ou tratamento da osteoporose.
Em alguns casos, também é necessário avaliação de um médico fisiatra para determinar o risco de quedas e fraturas.

Blog do Sírio-Libanês