1. Home
  2. Cuidados Paliativos

Cuidados Paliativos

telefone Informações (11) 3394-4232

telefone Agendamento de consultas Bela Vista (11) 3394-5007 Itaim (11) 2344-3080 Brasília (61) 3044-8888 ou (61) 3799-6810

Destaque Marketing

Sobre

Criado no ano de 2008, o Programa de Cuidados Paliativos do Hospital Sírio-Libanês se tornou referência nacional e soma mais de 1.500 pacientes atendidos.

Por meio de assistência, da educação e da pesquisa, o Programa desenvolve o Cuidado Paliativo conforme definido, em 2002, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ou seja, Cuidado Paliativo é entendido como uma abordagem para cuidar do sofrimento físico, emocional, social e espiritual de pacientes e seus familiares que enfrentam doenças que ameaçam a vida, independente do prognóstico.

Assim, o objetivo da assistência da Equipe Multiprofissional de Suporte e Cuidados Paliativos é promover a qualidade de vida, apesar das dificuldades geradas pela doença ou pelos tratamentos. Por meio de intervenções profissionais medicamentosas ou não, a equipe atua para amenizar a dor, a falta de ar, cuidar do medo, da ansiedade, da depressão e promover o apoio que o paciente e sua família precisam para viver da melhor maneira possível o período da doença. Assim, a Equipe funciona como uma camada adicional de suporte, atuando de forma conjunta e alinhada ao médico responsável pelo paciente durante o período de internação.

Além de uma filosofia, Cuidado Paliativo é uma competência e uma técnica profissional específica, baseada em evidências, e desenvolvida por treinamentos e estudos. Recentes evidências de qualidade, como por exemplo uma meta-análise publicada no JAMA 2017 avaliando 43 estudos randomizados e controlados, mostram que a intervenção específica de Cuidados Paliativos é capaz de melhorar a qualidade de vida e o controle de sintomas de pacientes que enfrentam doenças graves. Mais ainda, alguns estudos mostram que, em algumas situações, a intervenção de Cuidados Paliativos poderia até aumentar o tempo de sobrevida – e com qualidade.

A abordagem de cuidados paliativos possibilita que as duas dimensões do conhecimento — o conhecimento técnico-científico sobre o corpo humano e o conhecimento humanizado sobre a pessoa — sejam colocadas a serviço da pessoa como um todo, com segurança, empatia e calor humano.

Equipe

Equipe

​​Dr. Daniel Neves Forte
CRM (SP) 104.295

Dra. Ana Cristina Pugliese de Castro
CRM (SP) 62.220

Dr. César Biselli Ferreira
CRM (SP) 120.239

Dra. Ana Paula de Souza Borges
CRM (SP) 135.875

Dr. Luiz Filipe Gottgtroy de Carvalho
CRM (SP) 139.703

Dra. Maria Perez Soares D'Alessandro
CRM (SP) 125.001

Dr. Diego de Araújo Toloi
CRM (SP) 129.204

Dra. Suelen Medeiros (DF)

Psi. Daniela Achette

Enf. Valéria Delponte
​Corem (SP) 50.299

​​Dr. Daniel Neves Forte
CRM (SP) 104.295

Dra. Ana Cristina Pugliese de Castro
CRM (SP) 62.220

Dr. César Biselli Ferreira
CRM (SP) 120.239

Dra. Ana Paula de Souza Borges
CRM (SP) 135.875

Dr. Luiz Filipe Gottgtroy de Carvalho
CRM (SP) 139.703

Dra. Maria Perez Soares D'Alessandro
CRM (SP) 125.001

Dr. Diego de Araújo Toloi
CRM (SP) 129.204

Dra. Suelen Medeiros (DF)

Psi. Daniela Achette

Enf. Valéria Delponte
​Corem (SP) 50.299

Além da assistência a pacientes e seus familiares, o Programa de Cuidados Paliativos do Hospital Sírio-Libanês desenvolve atividades de ensino em diversos formatos.

A Reunião Científica de Cuidados Paliativos ocorre quinzenalmente no Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa, às 2º feiras, das 12:00h às 13:00h e é aberta ao público.

O Curso de Aprimoramento Multiprofissional e o Curso de Especialização Médica em Cuidados Paliativos é oferecido pelo Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa desde 2011. Formou mais de 200 profissionais e muitos ex-alunos implantaram serviços de Cuidados Paliativos em outras instituições nas cinco diferentes regiões do Brasil. Muitos hoje são líderes no desenvolvimento de Cuidados Paliativos em nosso país. O Curso de aprimoramento tem carga horária de 194 horas/ano, enquanto o Curso de Especialização tem um total de 360 horas/ano.

O Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa também oferece cursos mais curtos como os Cursos de Cuidados Paliativos Para Não-paliativistas (20h/curso), oferecidos na versão voltada para médicos e na versão voltada para os demais profissionais da saúde. A versão para médicos é oferecida tanto em São Paulo quanto em Brasília. E, a partir de 2019, oferecerá ainda os cursos de Especialização e Aprimoramento em Cuidados Paliativos Pediátricos e um curso de Cuidados Paliativos para médicos não-paliativistas na versão digital. Saiba mais sobre os cursos de Cuidados Paliativos do Sírio-Libanês.

Há um programa de doação de bolsas de estudo para profissionais do SUS, que possibilita que profissionais venham estudar sobre cuidados Paliativos no Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa. Informações sobre doações e sobre o programa podem ser obtidas pelo telefone (11) 3394-4232.

Dentro dos programas de Mestrado e Doutorado desenvolvidos pelo Sírio-Libanês, há uma linha específica de Cuidados Paliativos. Até o momento dois mestres já foram formados na instituição e muitos outros mestres e doutores estão por vir.

Inicialmente, a equipe de Cuidados Paliativos age no controle dos sintomas. Uma vez que os sintomas estejam controlados, os profissionais se colocam à disposição dos pacientes e de seus familiares para ajudá-los a conviver melhor com a doença e o tratamento, utilizando-se, para isso, de abordagens diferenciadas.

O serviço é oferecido em período de internação, sem custo. Para aqueles que não necessitam permanecer internados, a equipe de cuidados paliativos atende em consultório ou em domicílio. Nesse caso, o serviço é cobrado.

O paciente e seus familiares podem conversar com o médico que o acompanha sobre a necessidade de receber cuidados paliativos. Em caso afirmativo, basta acionar a equipe responsável.

O objetivo do serviço é oferecer uma visão estratégica, integrada e multidimensional que envolva aspectos como:

Abordagem e formas de tratar e cuidar dos sintomas de sofrimento físico, emocional, social e espiritual. Atendimento à família, estratégias de comunicação e intermediação de conflitos. Habilidade para trabalhar em equipe, e também aspectos éticos e jurídicos. Os cuidados paliativos podem abordar uma ampla gama de questões, integrando as necessidades individuais de cada paciente. São elas:

Físicas

Os sintomas físicos mais comuns são dor, fadiga, perda de apetite, náuseas, vômitos, falta de ar e insônia. Muitos deles podem ser controlados com medicamentos ou por meio de outros métodos, como a terapia nutricional, fisioterapia ou técnicas de respiração.

Emocionais

Os especialistas em cuidados paliativos podem fornecer recursos para ajudar os pacientes e suas famílias a lidar com as emoções que vêm com o diagnóstico e o tratamento de uma doença, como ansiedade e medo. Os especialistas podem dar aconselhamento, recomendar grupos de apoio, reuniões familiares ou encaminhar para psicólogos.

Espirituais

Ao receber o diagnóstico de uma doença, os pacientes e seus familiares muitas vezes olham com mais atenção para o sentido de suas vidas. Alguns acreditam que a doença traz mais fé, enquanto outros a questionam. O especialista em cuidados paliativos pode ajudar as pessoas a explorar suas crenças e valores diante desse cenário.

Práticas

Em algumas situações, os pacientes podem ter preocupações financeiras e legais, e a equipe de cuidados paliativos pode ajudar na coordenação dos serviços adequados.

Serviços para pacientes internados

Os serviços são oferecidos aos pacientes internados no Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, de forma gratuita e individualizada. Eles são direcionados às pessoas que necessitam de um tratamento que vá além daquele focado na doença, tendo como objetivo o controle de sintomas, como dor, náuseas, fadiga, falta de ar, insônia, ou qualquer outro que interfira na recuperação do paciente.

Uma equipe formada por profissionais multidisciplinares tem por objetivo oferecer acolhimento e cuidados globais durante todas as fases de tratamento, tanto na prevenção de sofrimentos desnecessários quanto no controle dos sintomas que a doença possa causar.

Avaliação e tratamento personalizados

Os cuidados paliativos são oferecidos aos pacientes em qualquer fase da doença, não se restringindo àqueles que estão em fase terminal. Cada paciente e familiar exige uma forma diferente de cuidado paliativo. Assim, a equipe de profissionais realiza uma avaliação personalizada considerando o contexto da doença e da história de vida do paciente. Seus medos, anseios e expectativas são ouvidos atentamente pela equipe para que, juntos, decidam pela melhor abordagem para lidar com a doença.

Como é feito

Durante a internação, o tratamento paliativo é realizado em conjunto com o tratamento estabelecido pelo médico que acompanha o paciente. Sua indicação pode vir tanto do profissional quanto do próprio paciente ou de seus familiares.

Quando acionada, a equipe de cuidados paliativos se reúne com o médico responsável pelo paciente para obter informações sobre a doença, momento que o paciente está vivenciando, exames e prontuários.

A equipe oferece apoio para alívio de sintomas físicos, que podem ser controlados com medicamentos, fisioterapia ou acompanhamento nutricional. Controlados os sintomas físicos, os profissionais de cuidados paliativos podem fornecer recursos para ajudar o paciente e seus familiares a lidarem com as questões emocionais, como medos, anseios e perspectivas diante do futuro.

O apoio espiritual também pode ser oferecido, caso o paciente e seus familiares apresentem essa demanda, assim como o apoio a questões práticas, sejam elas legais ou financeiras. Pacientes e familiares podem também contar com os serviços oferecidos. A abordagem integrativa é um processo que envolve diversas formas de tratamentos – convencionais ou não – e aponta para a integralidade do ser humano.

Conheça o Núcleo de Cuidados Paliativos
do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Perguntas Frequentes

O objetivo dos cuidados paliativos é buscar alternativas para minimizar os sintomas de desconforto que podem acompanhar o paciente, sejam eles causados pela doença ou pelo tratamento.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os cuidados paliativos (também chamados de cuidados de conforto, cuidados de suporte e gerenciamento de sintomas) se referem à assistência integral oferecida para pacientes e familiares diante de uma doença grave que ameace a continuidade da vida.

O foco do cuidado paliativo é o paciente que está vivendo uma doença que de alguma maneira ameace sua integridade e/ou cause sofrimento.

Não. A equipe do Núcleo de Cuidados Paliativos atende pacientes com as mais diversas enfermidades, desde casos simples até os mais complexos. A proposta desse trabalho é aliviar o sofrimento causado pela doença, desde uma hipertensão, em que o paciente terá que mudar alguns hábitos de vida, até casos mais graves, como problemas pulmonares, insuficiência cardíaca, câncer, doenças crônicas, entre outros.