O Centro de Reprodução Assistida é uma unidade especializada na realização dos mais avançados procedimentos para o tratamento da infertilidade por meio de técnicas de fertilização assistida. Atua dentro dos padrões de excelência praticados pelo Sírio-Libanês em todas as suas atividades, do diagnóstico ao tratamento.

Fertilização in Vitro

A fertilização do óvulo pelo espermatozoide naturalmente ocorre nas tubas uterinas. Na fertilização in vitro, esse processo ocorre no laboratório permitindo a avaliação do embrião formado.

Fertilização in Vitro
Oncofertilidade

Oncofertilidade

Os tratamentos oncológicos (quimioterapia e radioterapia) podem comprometer o tecido ovariano e testicular. A preservação da fertilidade, com congelamento de óvulos, espermatozoides ou embriões, deve ser oferecida antes do início do tratamento após uma avaliação conjunta do ginecologista e oncologista.

Ovodoação

Pacientes com falência ovariana prematura ou não podem vivenciar a gravidez com técnicas de reprodução assistida com óvulos doados.

Ovodoação
Endometriose

Endometriose

A endometriose aumenta o risco de infertilidade e muitas recorrem a reprodução assistida. A cirurgia é uma opção terapêutica mas que pode comprometer a reserva ovariana. Pode ser oferecida a preservação da fertilidade antes da cirurgia.

Saiba mais sobre Reprodução Assistida:

Tratamento de Azoospermia

Tratamento de
Azoospermia

Saiba mais
Causas da Infertilidade no Homem

Causas da
Infertilidade no Homem

Saiba mais
Congelamento de tecido ovariano

Congelamento de
tecido ovariano

Saiba mais
Estimulação Ovariana

Estimulação
ovariana

Saiba mais
Causas da infertilidade na mulher

Causas de
infertilidade na mulher

Saiba mais
Avaliação do Endométrio

Avaliação
do endométrio

Saiba mais
Casais Sorodiscordantes

Casais
Sorodiscordantes

Saiba mais
Cirurgia de retirada de espermatozoides

Cirurgia de retirada
de espermatozoides

Saiba mais
Doação de Óvulos

Doação
de óvulos

Saiba mais
Fertilização in Vitro

Fertilização
in vitro

Saiba mais
Inseminação intrauterina

Inseminação
intrauterina

Saiba mais
Preservação da fertilidade em pacientes oncológicos

Preservação da fertilidade
em pacientes oncológicos

Saiba mais
Procedimentos Cirurgicos Endometriose

Procedimentos cirurgicos
Endometriose

Saiba mais
Procedimentos cirurgicos miomectomia

Procedimentos cirurgicos
Miomectomia

Saiba mais
Procedimentos cirurgicos Pólipo

Procedimentos cirurgicos
Pólipo

Saiba mais
Relação Sexual Programada

Relação
sexual programada

Saiba mais
Fertilidade: causas, diagnósticos e exames

Fertilidade: causas
diagnóstico e exames

Saiba mais
Técnicas laboratorais - FIV e ICSI

Técnicas laboratorais
FIV e ICSI

Saiba mais
Técnicas laboratorais PICSI

Técnicas laboratorais
PICSI

Saiba mais
Reprodução Assistida Tratamentos

Reprod. Assistida
Tratamentos

Saiba mais

Mitos e Verdades sobre Fertilização

Selecionamos os questionamentos mais frequentes em relação ao que afeta – ou não – a fertilidade do homem e da mulher. Quem tem útero retrovertido tem mesmo mais dificuldade de engravidar? Abortos naturais diminuem a chance de gravidez? A mulher tem mais problemas que o homem para engravidar? Diabetes afeta a fertilidade? Veja o que é MITO e o que é VERDADE.

Quem tem útero retrovertido tem mesmo mais dificuldade de engravidar?

MITO - O fato de o útero estar voltado para trás – e não para a frente – não significa necessariamente problema para engravidar. É que o colo do útero está no mesmo lugar, e isso é suficiente para permitir a passagem dos espermatozoides. Em alguns casos, essa posição pode, no máximo, atrapalhar um pouco essa passagem.

Abortos naturais diminuem a chance de gravidez?

MITO - A interrupção da gravidez por si só não atrapalha novas gestações, principalmente se ocorrer naturalmente.

Abortos provocados podem interferir na fertilidade?

VERDADE - O aborto provocado por aspiração e curetagem mal feitas pode, sim, provocar obstruções das trompas ou gerar aderências decorrentes de processos inflamatórios. Ambas atrapalham a fertilidade.

Quem fez curetagem não pode mais engravidar?

MITO - A curetagem (cirurgia que remove sobras de endométrio após uma gravidez interrompida) só causa infertilidade se foi mal feita e provocou danos em estruturas como trompas ou ovários. Normalmente, ela não causa infertilidade.

Quem menstrua muito cedo ou muito tarde tem dificuldade de engravidar?

MITO - Não há relação entre a idade da primeira menstruação com a fertilidade da mulher. Mulheres que menstruaram muito cedo terão, no entanto, o fim da vida útil de seus ovários mais cedo também.

Quem teve caxumba pode ter ficado estéril?

VERDADE - A caxumba pode prejudicar a produção dos espermatozoides, mesmo que o paciente tenha ficado de repouso absoluto.

Mulheres com ovários policísticos não podem engravidar?

VERDADE - A síndrome dos ovários policísticos (SOP) pode causar falta de ovulação e, consequentemente, infertilidade. Mas isso não é regra. Há mulheres que, mesmo com a doença, engravidam naturalmente. Nesse caso, devem redobrar os cuidados no pré-natal.

Dá para engravidar apenas com um ovário e uma trompa?

VERDADE - Sim, desde que o ovário produza óvulos normalmente e que a trompa não esteja obstruída a ponto de impedir a fecundação.

O fumo prejudica a fertilidade?

VERDADE - Tanto o fumo quanto o álcool e outras drogas prejudicam a fertilidade de homens e mulheres. Nos homens, produzem espermatozoides com dificuldade de locomoção, morfologia alterada e aumento na fragmentação do DNA espermático. Nas mulheres, a qualidade dos óvulos também diminui com as drogas.

Mulheres que se exercitam demais podem ter mais dificuldade para engravidar?

VERDADE - O excesso de exercícios físicos diminui a quantidade de gordura no organismo, o que altera a produção hormonal. Além disso, como forma de defesa natural do organismo que já está carente de nutrientes para sua própria sobrevivência, a ovulação pode ser interrompida.

A obesidade atrapalha a fertilidade?

VERDADE - Nos homens, a obesidade altera o metabolismo e interfere diretamente na mobilidade e na forma dos espermatozoides que têm sua capacidade de fecundação diminuída. Nas mulheres, causa disfunções hormonais importantes que prejudicam o ciclo menstrual e a ovulação.

O estresse afeta a fertilidade?

VERDADE - Apesar de não existir uma comprovação científica, os médicos afirmam que os hormônios – e, portanto, o ciclo menstrual da mulher – podem sofrer variações importantes em situações difíceis ou de muita pressão. No caso dos homens, o estresse também pode ser prejudicial para a produção dos espermatozoides.

Laptop no colo deixa o homem estéril?

INCONCLUSIVO - Apesar de não haver comprovação científica que ligue uma coisa a outra, muitos médicos recomendam que os homens evitem usar laptops no colo. A alta temperatura na região próxima aos testículos prejudicaria a produção de espermatozoides.

Metais pesados impactam na fertilidade?

VERDADE - Metais como cobre, cádmio, arsênio, ouro, chumbo, níquel e mercúrio, entre outros, afetam, sim, a fertilidade. São substâncias tóxicas ao corpo que causam má formação nas células reprodutivas e atrapalham sua produção.

Chás naturais ajudam a engravidar?

MITO - Algumas ervas deixam as pessoas mais tranquilas e isso pode diminuir a ansiedade de quem está enfrentando um tratamento de infertilidade. Os efeitos dos chás naturais param por aí. Não há comprovação científica alguma de que a ingestão de chás ajude a engravidar.

Alimentos afrodisíacos como ovo de codorna e amendoim aumentam a fertilidade?

MITO - Esses alimentos podem até aumentar o desejo e favorecer a libido, mas não alteram em nada a capacidade de engravidar de um casal.

Quimioterapia e radioterapia geram infertilidade?

VERDADE - Na maioria das vezes, as células reprodutivas sofrem alterações genéticas importantes com o uso dessas terapias de cura do câncer. Para evitá-las, é importante retirar e congelar os gametas (criopreservação).

Sêmen congelado tem prazo de validade?

MITO - A técnica de crioterapia congela espermatozoides a menos 196 ºC por tempo indeterminado. Bastante conhecida e largamente utilizada em todo o mundo, ela preserva as células que, ao serem descongeladas, têm ótimas chances de fecundarem um óvulo.

Quem tem – ou teve – doença sexualmente transmissível (DST) pode ser infértil?

VERDADE - Doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia ou gonorreia, respondem por 15% das causas de infertilidade nas mulheres e 10% nos homens. Elas alteram a produção dos espermatozoides e provocam inflamações nos órgãos do aparelho reprodutor feminino. Essas inflamações tendem a se transformar em aderências prejudiciais às trompas, ao útero e aos ovários.

A mulher tem mais problema que o homem para engravidar?

MITO - A mulher responde por 30% das causas de infertilidade. Os homens são responsáveis por outros 30%. Em 20% dos casos, as causas são conjuntas e, no restante, há a chamada “infertilidade sem causa aparente”, em que não é possível estabelecer um diagnóstico.

O diabetes afeta a fertilidade?

VERDADE - Tanto o diabetes tipo 1 quanto o tipo 2 causam transtornos hormonais que afetam a fertilidade feminina. Nos homens, a doença gera espermatozoides com material genético defeituoso, prejudicando a fecundação do óvulo. É importante manter o diabetes controlado para não comprometer a fertilidade.

A alimentação interfere na fertilidade?

VERDADE - Alimentos gordurosos, muito carboidrato e pouca ou nenhuma vitamina desequilibram os hormônios e prejudicam, sim, a fertilidade. Alimentos de alto índice glicêmico, como arroz branco e batata, também precisam ser evitados, pois podem atrapalhar a fecundação. Uma alimentação saudável é, portanto, essencial para que a mulher tenha condições de engravidar.

Alguns alimentos podem ajudar a fecundação?

VERDADE - Segundo pesquisadores de Harvard, alimentos com baixo índice glicêmico – como ameixa, atum light, aveia em flocos, batata-doce, crustáceos, iogurte desnatado e feijão fradinho, entre outros – podem ajudar a fecundação.

As vegetarianas têm mesmo mais dificuldade para engravidar?

DEPENDE - Se a dieta for balanceada para evitar a falta de nutrientes, não há com o que se preocupar. É necessário, no entanto, garantir a ingestão de quantidades ideais de proteínas, fibras, minerais e vegetais, além de carboidratos e gorduras. Manter o bom funcionamento dos hormônios é essencial para que haja a gravidez.

Legislação

No Brasil, a reprodução assistida é regida pela Resolução n° 2.168/2017, do Conselho Federal de Medicina, pelo Código de Ética Médica, promulgado pelo mesmo Conselho, e pela Lei n° 11.105/05, conhecida como Lei de Biossegurança.

Acesse o documento com a legislação completa