Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon
Hospital Sírio-LibanêsSua SaúdeVacinação contra gripe deve ser repetida todos os anos e não tem efeito acumulativo

Sua Saúde

Vacinação contra gripe deve ser repetida todos os anos e não tem efeito acumulativo

Infectologia
Fonte: Dr. Esper Kallás, infectologista no Sírio-Libanês e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Publicado em 01/07/2015
Vacinação contra gripe

​​O inverno já começou e a campanha nacional de vacinação contra a gripe do Ministério da Saúde terminou, mas ainda é possível fazer a imunização em algumas clínicas privadas, como o Centro de Imunizações do Sírio-Libanês. Mesmo que você já tenha sido imunizado nos anos anteriores, é preciso ser vacinado novamente, pois o vírus muda e o produto utilizado na vacina também.

A vacina contra a gripe oferecida gratuitamente pelo governo é trivalente, ou seja, protege contra alguns subtipos dos seguintes vírus causadores da gripe: H1N1, H3N2 e influenza B. No Sírio-Libanês​ e em outras clínicas privadas, no entanto, além dessa vacina, está disponível a quadrivalente antigripal, que protege contra os mesmos subtipos virais da trivalente e de alguns subtipos do vírus influenza B/Brisbane.

Essas duas vacinas são produzidas a partir de cepas inativadas dos subtipos virais que mais causaram gripe no último inverno do hemisfério norte, encerrado no final de março. Entende-se que esses vírus serão também os que mais causarão gripe agora no hemisfério sul. “Por isso, a imunização precisa ser feita todos os anos, principalmente naqueles grupos populacionais mais vulneráveis à doença”, ressalta o infectologista no Sírio-Libanês e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o dr. Esper Kallás.

As pessoas que mais correm risco de contrair gripe e de ter complicações decorrentes dessa doença são aquelas priorizadas pelo governo na campanha de vacinação. Ou seja, crianças de 6 meses até 5 anos de idade, doentes crônicos, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, presos e funcionários do sistema prisional.

Embora sejam estes os grupos populacionais que mais necessitem da imunização, adolescentes, jovens e adultos saudáveis que queiram tomar a vacina contra a gripe também podem fazê-lo.

“A vacinação contra a gripe cria uma proteção que pode variar de 30% a 60%”, informa o dr. Kallás. “Embora a efetividade seja bem menor do que a vacina contra a rubéola, por exemplo, cuja proteção é de 95%, a imunização contra a gripe ajuda a reduzir o absenteísmo (falta) no trabalho e na escola”, acrescenta.

A gripe é uma infecção do sistema respiratório, cujos sintomas iniciais, geralmente, são dores de cabeça e no corpo, mal-estar, fraqueza e febre alta (mais de 38 °C). Também podem ocorrer tosse, dor de garganta e coriza.

Os anticorpos contra a gripe demoram de 10 a 15 dias para se formarem depois da vacinação e raramente duram mais que 12 meses. “Por conta desse período de imunidade de, no máximo, um ano e pelas mudanças nos subtipos virais utilizados na preparação da vacina, a imunização contra a gripe não tem efeito acumulativo”, explica o infectologista.

A vacinação contra a gripe protege apenas contra essa doença, mas acaba ajudando a prevenir outros problemas consequentes. Estudos publicados nos últimos 20 anos demonstram, por exemplo, que a imunização contra a gripe reduz em 50% a hospitalização dos idosos em decorrência da doença. Observa-se também uma diminuição de 53% nos casos de pneumonias e de 68% de mortes por gripe nessa população.

Os efeitos colaterais das vacinas antigripais são poucos e muito bem tolerados.

Quando ocorrem, podem se manifestar por meio de dor, endurecimento ou nódulo macio no local da injeção; ou febre e mal-estar que duram um ou dois dias.

A imunização contra a gripe não é indicada para pessoas com reação alérgica a essa vacina ou ao ovo. O produto imunizante é cultivado em ovos de galinha, contendo assim em sua composição proteínas, como a ovoalbumina, responsáveis por reações alérgicas.

O Sírio-Libanês realiza em média 300 imunizações por mês para diversas doenças. Para se vacinar contra a gripe ou outras doenças, localize sua carteirinha de vacinação e entre em contato com nosso Centro de Imunizações.