Joanete e pé chato têm tratamento

Núcleo de Tornozelo e Pé
Fonte: Dr. Túlio Diniz Fernandes é ortopedista e integrante do Núcleo de Tornozelo e Pé do Hospital Sírio-Libanês e chefe do Grupo de Tornozelo e Pé do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Publicado em 11/03/2016
Joanete e pé chato têm tratamento

​​Ao longo da história da evolução humana, os pés se destacam como uma das partes do corpo em que ocorrem mais variações em relação a sua anatomia - quantidade de ossos, músculos, ligamentos e articulações. Na maioria das vezes, essas alterações pouco interferem na qualidade de vida das pessoas, mas é preciso ficar atento aos pés desde os primeiros anos de vida, pois o quanto antes forem identificadas eventuais deformidades, melhores são as condições de prevenção e tratamento.

"As crianças têm uma flexibilidade corporal muito grande e se adaptam facilmente aos problemas nos pés", explica o dr. Túlio Diniz Fernandes, ortopedista no Hospital Sírio-Libanês. "Por isso, é importante ficar de olho na maneira como as crianças pisam, como elas andam e no formato dos pés delas", acrescenta.

Nosso pé

Os pés humanos são os responsáveis por todo o suporte do corpo. São eles que recebem e distribuem as cargas, sendo indispensáveis para a locomoção e a estabilidade corporal.

Cada pé é composto, em média, por:

  • 26 ossos
  • 33 articulações
  • 114 ligamentos
  • 20 músculos

Tudo isso trabalha em conjunto para que a movimentação corporal seja perfeita e constante.

Para ajudar a identificar eventuais problemas nos pés, o dr. Fernandes recomenda compará-los visualmente com os pés de primos, amigos e colegas de classe; e diante de grandes mudanças no formato, um ortopedista deve ser consultado.

Além de fatores hereditários, no entanto, os pés também podem sofrer influências de algumas doenças específicas e, principalmente, pelo uso de calçados inadequados. Os saltos, por exemplo, não devem passar de 5 cm. Por isso, os problemas nos pés atingem pessoas de todas as idades, sendo que as mulheres são muito afetadas, pois usam com frequência sapatos com saltos maiores que 5 cm ou sapatos de ponta fina.

Alguns dos principais problemas nos pés são:​

  • Joanete (hálux valgo)

    Um tipo de desvio lateral do dedão do pé que causa alargamento, dor e inflamação, dificultando o uso de calçados. O joanete pode ser um problema hereditário, mas também pode ser provocado por doenças reumáticas, como artrite reumatoide, gota, lúpus; e pelo uso de calçados inadequados, como sapatilhas, sapato de salto alto ou de ponta fina. O tratamento do joanete pode ser conservador com o uso de calçados com características específicas, como forma quadrada, larga, pouco flexíveis e saltos baixos; ou cirúrgico.

  • Dedos em garra

    Uma deformidade em que os dedos dos pés se dobram, como uma garra. Pode ser associado também ao pé cavo (aumento da curvatura do arco interno do pé). Na maioria das vezes provoca calosidade por conta do atrito do calçado com os dedos, que se posicionam fora do local mais apropriado. Pode ser provocado, entre outros motivos, por calçados muito apertados; mas também por atrite reumatoide ou doenças neurológicas, como Charcot-Marie-Tooth, um tipo de distrofia genética.

  • P​é plano (pé chato)

    Ausência ou diminuição do arco plantar do pé. É uma característica que pode ser herdada dos pais e avós. Pode também ser adquirida em idade avançada e por hiperfrouxidão ligamentar - um tipo de doença que possibilita movimentar as articulações além do padrão, como dobrar o punho e o polegar até ao antebraço.

  • Deformidades congênitas

    Destacam-se os pés tortos, dedos nascidos juntos ou em número menor ou maior que o normal.

​​

Como tratar os problemas nos pés?

As possibilidades de tratamento dos pés variam conforme o problema apresentado por cada paciente. O Hospital Sírio-Libanês conta com um Núcleo de Tornozelo e Pé, composto por vários profissionais especializados em prevenção, diagnóstico, tratamento e cirurgia das dores e deformidades dos pés.

Os cuidados com os pés podem ser conservadores - utilizando-se imobilizações, palmilhas ou calçados específicos -, medicamentoso ou cirúrgico.

Havendo necessidade de cirurgia, os pacientes do Hospital Sírio-Libanês têm à disposição cirurgiões habilitados para a realização de procedimentos minimamente invasivos, cujo tamanho da incisão cirúrgica e o tempo de recuperação são menores.

Acesse também em nosso portal o Núcleo de Tornozelo e Pé do Hospital Sírio-Libanês.​