Chegou o inverno. Saiba como se proteger dos problemas de saúde relacionados ao frio

Cardiologia; Imunizações; Doenças Pulmonares e Torácicas; Reumatologia
Fonte: Dr. Maurício Gattaz, clínico geral no Hospital Sírio-Libanês
Publicado em 22/06/2016

​O inverno não foi tão rigoroso no Brasil no ano passado, mas neste ano alguns recordes de frio já foram quebrados, como 0oC na zona sul da cidade de São Paulo ainda no outono. Isso dá uma prévia de que o inverno 2016 pedirá muito casaco, bebidas quentes, entre outros cuidados, para nos proteger do frio e de vários problemas de saúde que podem vir junto.

Conversamos com o dr. Maurício Gattaz, clínico geral no Hospital Sírio-Libanês, e listamos alguns dos principais problemas de saúde relacionados ao frio. Saiba quais são eles e como evitá-los:

  • Infarto e angina

No frio gastamos mais energia para manter nossa temperatura corporal, o que solicita mais trabalho do coração. Existe uma tendência também da pressão se elevar, devido a um estreitamento dos vasos. Com isso, o sistema cardiovascular se sobrecarrega, aumentando as chances de infarto e angina (doenças coronarianas) em pessoas com esse tipo de predisposição.

O que você pode fazer:
Evite friagens e mudanças de ambientes com temperaturas muito diferentes (choque térmico). Agasalhe-se bem, evite exercícios exagerados ao ar livre. Dê preferência a alimentar-se mais vezes em menor quantidade para não sobrecarregar o coração com refeições volumosas. Quem tem problemas coronarianos não deve tomar antigripais sem orientação médica, e não abuse de café ou energéticos.

  • Dores musculares

Para evitar a perda de calor do corpo, os músculos tremem ou se contraem e isso pode gerar dor muscular. Além disso, o frio provoca o estreitamento dos vasos sanguíneos, diminuindo a circulação arterial, o que pode gerar dor.
As doenças reumatológicas podem se exacerbar no frio, manifestando-se com dores articulares.

O que você pode fazer:

Procure manter seu corpo ativo, movimentando-se com frequência e fazendo exercícios de alongamento, e mais uma vez evite a exposição ao frio sem proteção. Não esqueça de se manter hidratado. Bebidas quentes ajudam a manter a temperatura do corpo. Evite o abuso de bebidas alcoólicas.

  • Hipotermia

Queda da temperatura corporal abaixo de 35ºC. Esse problema deve ser lembrado nesta época do ano especialmente nos idosos e nas pessoas em situação de rua, pois têm pouca reserva de gordura e estão mais vulneráveis a sofrerem com o frio. A hipotermia pode levar à confusão mental, coma e parada cardíaca.

O que você pode fazer:
Não se expor ao frio ou correntes de vento frio, desprotegido de roupas adequadas. Cuidar dos que não podem se defender. Alimentos quentes ajudam a manter a temperatura corporal.

  • Gripe, bronquite e outras doenças respiratórias

Além das pessoas ficarem mais aglomeradas, o que aumenta as chances de transmissão de vírus e bactérias, o mecanismo natural de autolimpeza do sistema respiratório é prejudicado com o frio e as pessoas se tornam mais vulneráveis a doenças como gripes, bronquites, asma, rinossinusite, amigdalite e laringite.

O que você pode fazer:
Evite locais aglomerados, higienize as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool-gel; cubra a boca e o nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar; evite mudanças de temperaturas bruscas; e procure o Centro de Imunizações para ver as vacinas adequadas para você.

  • Feridas e coceira na pele

Por conta do frio, as pessoas tendem a tomar banhos muito quentes, o que compromete a hidratação da pele, deixando-a muito ressecada. Coçar pode gerar feridas e infecções na pele.

O que você pode fazer:
Evite banhos muito quentes e use cremes hidratantes, principalmente nos pés e mãos. Dar preferência a sabonetes que contenham hidratante.

  • Distúrbios emocionais

No inverno, devido aos dias mais curtos, o frio e a falta de atividades na rua, costumam ser mais frequentes os quadros de tristeza e melancolia, sobretudo em pessoas susceptíveis à depressão.

O que você pode fazer:
Não deixe de ter vida social, estimule os encontros mesmo em ambientes caseiros, procure preencher a mente com leituras e filmes. Não abandone as práticas de atividade física. Procure ajuda profissional se precisar.

  • Desidratação

Embora seja mais comum no calor, a desidratação também pode ocorrer no inverno, sobretudo, na terceira idade, quando os mecanismos de equilíbrio interno podem não funcionar bem e a percepção da sede se alterar. A boa hidratação ajuda a manter circulação sanguínea para órgãos nobres como cérebro e coração.

O que você pode fazer:
Beba água, suco e chá ao longo de todo o dia. Além de atuarem na hidratação, os chás ajudam a aquecer o corpo. Se a urina estimar muito amarela, beba mais líquidos.

O Hospital Sírio-Libanês conta com um serviço ininterrupto de Pronto Atendimento e com um Núcleo de Medicina Avançada, onde profissionais das diversas áreas da medicina atuam de forma integrada para cuidar de todos esses problemas de saúde que podem estar relacionados ao frio.