Tratamento Cirúrgico em Pacientes Diabéticos com Obesidade Grau I

Objetivo

Dar segmento ao acompanhamento clínico de todos os pacientes recrutados no projeto para comparação da eficácia e segurança entre o tratamento clínico e cirúrgicos para pacientes diabéticos com obesidade grau I (IMC 30-35). Ao final desse acompanhamento, poderemos analisar os dados e definir, nesta casuística, qual modalidade se mostrou mais eficaz e segura para o tratamento.

Justificativa

Determinar a eficácia e segurança de 3 modalidades terapêuticas para o diabetes tipo I em pacientes obesos.

Obesidade e diabetes mellitus tipo 2 são doenças crônicas de elevada prevalência e com grande impacto na qualidade de vida, comorbidades e expectativa de vida. Os custos crescentes com estas duas patologias também aumentaram nesta última década, com grande impacto econômico para saúde pública com custo mundial anual do tratamento para diabetes estimado em $174 bilhões de dólares, incluindo gastos de $116 bilhões diretos com medicações. O aumento exponencial de pacientes com obesidade parece ser a principal causa para este aumento de diabetes que tem como previsão dobrar entre os anos de 1990 e 2020, com estimativas de que 10 milhões de brasileiros sejam diagnosticados como diabéticos no ano de 2025. Atualmente 20-30% da população mundial tem obesidade e 12-21% diabetes e ambas apresentam grande dificuldade para o controle adequado através de dieta, terapia medicamentosa e mudança comportamental.

Estudos na literatura demonstram que apenas 12-30% dos pacientes diabéticos, na vigência de tratamento, conseguem obter controle glicêmico adequado dentro das metas estabelecidas. Este controle inadequado é responsável por elevadas taxas complicações crônicas. Desde 2001, a Secretária de Políticas de Saúde do Ministério da Saúde apresenta propostas de educação, prevenção e tratamento do diabetes, como o “Plano de Reorganização da Atenção a Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus”. No entanto, os últimos dados do IBGE e SIH ainda apontam um número extremamente elevado de internações causadas e relacionadas ao diabetes. No Brasil, durante período de 1999-2001 foram 37 milhões de internações, sendo que em 13,1% o motivo principal foi o diabetes gerando um gasto de 243 milhões por ano, equivalente a 2,2% do orçamento da saúde. Uma das principais complicações do diabetes são as doenças cardiovasculares que apresentam os maiores gastos na saúde chegando a 37% do orçamento.

Abrangência

Essa ação deverá ocorrer de 2015 até 2017.
Abrangência local, município de São Paulo.​

​​