​​​Terminologias de medicamentos e boas práticas para uso em sistemas de prescrição eletrônica

Os medicamentos são componentes essenciais na assistência à saúde. Porém, quando utilizados de maneira inadequada podem representar riscos. Erros de medicação, causados por sistemas de prescrição eletrônica mal implementados, podem acarretar importantes agravos à saúde nos pacientes, com repercussões clínicas e econômicas. Ao reduzir a incidência dos erros de medicação - além do impacto clínico direto - é possível obter um ganho econômico de grande relevância.

Logo, o projeto PROADI SUS Terminologias de Medicamentos e Boas Práticas para Uso em Sistemas de Prescrição Eletrônica tem por objetivo contribuir para o aumento da segurança do paciente no processo de medicação, por meio da padronização das terminologias de medicamentos utilizando a Ontologia Brasileira de Medicamentos (OBM). Também é foco a definição das regras e boas práticas para a sua implementação nos sistemas de prescrição eletrônica.

Assim, a entrega mais importante do projeto consiste num banco de dados contendo informações relacionadas aos produtos disponíveis para comercialização em território nacional. As bases de medicamentos do sistema Hórus, da Anvisa e da Câmara de Regulação de Medicamentos (CMED) se tornaram as principais fontes das informações analisadas e padronizadas. Para disponibilizar o acesso da população às informações da OBM, foi criado um visualizador em plataforma web que permitirá consultas ao seu conteúdo de maneira padronizada.