Cirurgia Segura

​​​​​​​​​​​​O que é?

O conceito de cirurgia segura envolve medidas adotadas para redução do risco de eventos adversos que podem acontecer antes, durante e depois das cirurgias. Eventos adversos cirúrgicos são incidentes que resultam em dano ao paciente.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu um programa para garantir a segurança em cirurgias que consiste na verificação de itens essenciais do processo cirúrgico. O objetivo é garantir que o procedimento seja realizado conforme o planejado, atendendo aos cinco certos:

  • Paciente.
  • Procedimento.
  • Lateralidade (lado a ser operado, quando aplicável).
  • Posicionamento.
  • Equipamentos.

Nós utilizamos esse modelo e trabalhamos com protocolos bem definidos, que contam com o envolvimento de toda a equipe multiprofissional. Os resultados desse programa são monitorados por meio do indicador de demarcação de lateralidade.

Além da demarcação de lateralidade, fazemos também a checagem de segurança, check-list cirúrgico ou time out, um conjunto de ações realizadas nas diversas fases que envolve o procedimento cirúrgico, desde o agendamento até o período pós-operatório.

Essas ações incluem:

  • Identificação correta do paciente e presença de toda a equipe cirúrgica.
  • Confirmação do procedimento a ser realizado e planejamento de acesso respiratório e da necessidade de transfusão de sangue.
  • Posicionamento correto do paciente na mesa cirúrgica.
  • Confirmação do lado a ser operado.
  • Disponibilidade de equipamentos e materiais necessários para a cirurgia.
  • Encaminhamento de materiais para exames diagnósticos.

​​​​​Demarcação de Lateralidade

O que​​ é?

A demarcação de lateralidade é uma prática internacional destinada a cirurgias e outros procedimentos invasivos em que há a necessidade da escolha de um lado – por exemplo, braço direito ou esquerdo. Ela é feita antes do encaminhamento do paciente ao centro cir​úrgico e com a participação dele. O monitoramento desse processo visa assegurar a prevenção de erros.

O que medimos?

Nesse indicador, consideramos o número de pacientes que chegam ao centro cirúrgico com a correta marcação de lateralidade. Nossa meta para o indicador foi estabelecida em 100%. O monitoramento desse processo pode ser observado no gráfico a seguir.

Taxa de pacientes com demarcação da lateralidade feita antes do encaminhamento ao centro cirúrgico do Hospital Sírio-Libanês em comparação com a meta do Programa Melhores Práticas da Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP)

Taxa de pacientes com demarcação da lateralidade feita antes do encaminhamento ao centro cirúrgico no Hospital Sírio-Libanês

Indicadores validados (auditados) por BDO.

Esse indicador mostra que todas as cirurgias que envolvem lateralidade estão sendo demarcadas previamente. A prática evita erros do local a ser operado, sendo este um dos nossos principais focos, em consonância com o programa Cirurgia Segura da OMS/Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O que você pode fazer para melhorar esse processo?

Nas cirurgias que envolvem lateralidade, o médico marcará o local correto no corpo do paciente antes que este seja encaminhado ao centro cirúrgico.

Você deve participar disso. Esclareça suas dúvidas com os profissionais de saúde que estão lhe atendendo. Isso pode evitar falhas. Participe desse processo.

​Conheça outras metas:

​​