Criança também pode ter colesterol alto; veja como prevenir

Publicado em 29/01/2019

Crianças sedentárias e com dieta ruim estão em risco de sofrer problemas cardíacos

Hoje se sabe que o colesterol alto não atinge apenas adultos, mas também pode estar presente em crianças ou adolescentes. O problema é que, quando esse desbalanço acontece ainda na infância, o risco de sofrer infarto ou AVC na vida adulta aumenta. De acordo com Gabriela Ramalho, cardiologista do Hospital Sírio-Libanês, geralmente o colesterol alto acontece por causa de hábitos ruins ou da hereditariedade.

"Geralmente é feito um exame de colesterol em todas as crianças a partir dos nove ou dez anos de idade. Em crianças obesas, com histórico familiar de doença cardíaca ou de hipercolesterolemia familiar, esse exame deve ser feito antes, entre dois e oito anos de idade", explica a cardiologista.

Quando a criança tem colesterol alto, a primeira medida a ser tomada é a mudança de hábitos. "A criança tem de ser alimentada de forma adequada desde bebê. Deve ser acostumada com frutas, verduras, carboidratos e carnes na medida certa", recomenda Nelson Douglas Ejzenbaum, pediatra membro da Academia Americana de Pediatria.

A mãe, de acordo com o pediatra, também pode contribuir para a saúde da criança ainda na gestação. "Quem come mais saudável durante a gestação tem filhos mais saudáveis", diz o médico.

Gabriela explica que é preciso inserir na dieta da criança peixes ricos em ômega-3, reduzir a ingestão de alimentos ricos em colesterol e gorduras saturadas e aumentar o consumo de fibras.

Se depois de três meses de mudança de hábitos a criança continuar com o colesterol alto, é preciso investigar mais a fundo qual a razão, pois pode ser a hipercolesterolemia familiar, um fator genético que mantém os níveis de colesterol altos. Para isso, um médico cardiologista saberá indicar o melhor tratamento, que pode inclusive envolver medicação.

Veja abaixo algumas dicas para afastar o risco de colesterol alto em crianças:

  • Incentive hábitos saudáveis;
  • Não faça frituras em casa;
  • Não ofereça alimentos industrializados ricos em gorduras trans;
  • Retire as gorduras visíveis das carnes ou a pele de aves;
  • Deixe frutas em um local de fácil acesso à criança;
  • Ofereça mais verduras nas refeições principais;
  • Estimule a prática de atividades físicas;
  • Limite o tempo que a criança fica assistindo à TV;
  • Dê exemplo em casa, tendo uma vida ativa e se alimentando de forma adequada.

Fonte: Coração&Vida

Assunto(s): Bem-estar; Hospital; Notícias; Saúde
  • ​​​​​​Assessoria de Imprensa​

    Plantão
    +55 (11) 97613-3816

    FSB Comunicação

    Vanessa Rodrigues
    +55 (11) 3394-4830
    Rose Guirro
    +55 (11) 3394-4819
    Gabriela Scheinberg
    +55 (11) 3165-9762
    Max Gonçalves
    +55 (61) 9261-6565