Centro de pesquisas americano contesta ligação entre consumo de açúcar e câncer

Publicado em 02/04/2018
Cirurgião gastro-oncologista do Hospital Sírio-Libanês Dr. Marcos Belotto, alerta que altos índices de insulina não estão diretamente relacionados ao desenvolvimento do câncer

Há anos se discute a relação entre os hábitos alimentares e o risco de câncer. Dentre os diversos alimentos considerados “vilões da saúde” estão os açúcares brancos e refinados. Mas, esta relação está prestes a mudar. 
O Memorial Sloan Kettering, referência para o estudo de câncer nos Estados Unidos, publicou um artigo que contesta o papel dessa substância no desenvolvimento das células cancerígenas, bem como a sua relação direta com as neoplasias.

A publicação demonstra que, apesar de as células cancerígenas se alimentarem da glicose, diminuir a quantidade de açúcar ingerida não fará necessariamente que elas parem de se desenvolver, conforme explica Marcos Belotto, cirurgião gastro-oncologista do Hospital Sírio LibanêsO organismo tem uma espécie de sistema de segurança que impede que o nível de glicose no sangue caia abaixo de um certo número. Portanto, comer menos açúcar apenas fará com que o corpo use seus recursos restantes para produzir a glicose sozinha, e não impedirá o desenvolvimento das células cancerígenas”, relata.

Belotto destaca ainda que não há evidências científicas que comprovem que as famosas dietas cetogênicas – aquelas que restringem radicalmente a quantidade de carboidratos na alimentação – contribuam para o combate ao câncer, muito pelo contrário. “O aumento do consumo de carboidratos e alimentos energéticos podem ser um bom suporte para ajudar o organismo a se recuperar, já que durante o tratamento das neoplasias os pacientes costumam ficar mais fracos”, destaca.

Obesidade

Apesar de afirmar que o consumo de açúcar não tem relação direta com o desenvolvimento do câncer, o estudo admite o papel dessa substância na obesidade, conforme alerta o especialista. “Já se sabe que o aumento da gordura corporal promove processos inflamatórios que podem danificar o DNA e levar ao câncer. O alto consumo de carboidrato é um dos principais responsáveis pelo aumento da gordura corporal, e, consequentemente, da obesidade”, pontua.

Por esse motivo, a melhor opção é o consumo de carboidratos de forma moderada. “Adote uma dieta balanceada e evite o consumo excessivo de carboidratos outros alimentos com açúcares de adição e controle o seu peso”, aconselha o especialista.

Fonte: agitosp.com.br


Assunto(s): Bem-estar; Notícias; Pesquisa; Saúde
  • ​​​​​​Assessoria de Imprensa​

    Plantão
    +55 (11) 97613-3816

    FSB Comunicação

    Vanessa Rodrigues
    +55 (11) 3394-4830
    Rose Guirro
    +55 (11) 3394-4819
    Gabriela Scheinberg
    +55 (11) 3165-9762
    Coordenação:
    Adriana Slaiman
    +55 (11) 3394-5798