90% dos acidentes com crianças em casa podem ser evitados

Publicado em 20/05/2018

As quedas lideram o ranking de acidentes domésticos, mas pequenos cuidados ajudariam a diminuir

Acidentes domésticos como afogamentos, quedas, queimaduras e intoxicações ainda são a principal causa de morte de crianças no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, 13 crianças morrem por dia no país em decorrência deste tipo de acidente. Mas de acordo com especialistas, 90% dos acidentes podem ser evitados.

As quedas representam quase metade das ocorrências. Por possuir a cabeça proporcionalmente mais pesada que a de um adulto, o centro de gravidade de uma criança é mais alto, o que influencia diretamente no seu equilíbrio, facilitando os tombos. Para evitar que os pequenos se machuquem, não ter tapete em casa e móveis baixos já ajuda. Mas tudo isso sem tirar a independência, afinal explorar o ambiente à sua volta faz parte do desenvolvimento.

"É preciso muita supervisão, mas tem que dar espaço para ela explorar sem tirar a liberdade. Tem que adaptar o ambiente, tirar os riscos maiores, porque criar autonomia é importante para eles", afirma Gabriela Guida de Freitas, gerente-executiva da ONG Criança Segura, entidade que atua na prevenção de acidentes com crianças e adolescentes de até 14 anos.

Dentro de casa, qualquer ambiente é preocupante. Mas um dos que mais requer atenção é a cozinha. O cômodo pode conter produtos de limpeza e existe o risco de eles serem ingeridos acidentalmente. Também oferece risco de queimaduras, isso sem falar nos objetos cortantes, como facas.

Por isso, as dicas são tentar usar sempre as bocas de trás do fogão e colocar os cabos das panelas virados para dentro para não serem alcançados pelas crianças, para que elas não virem a panela sobre si, derramando líquidos quentes nelas.

Banheiro exige mais cuidado

Quando se tem crianças em casa, todo cuidado é pouco, porque qualquer coisa, desde um brinquedo até um simples banho pode ser fatal. "Para uma criança de até três anos de idade, três dedos de água são o suficiente para um afoga mento", ressalta a pediatra Cylmara Aziz, do Hospital Sírio Libanês.

Para ela, o banheiro é um lugar que exige cuidado redobrado. "O afogamento pode acontecer na banheira, mas também no vaso sanitário ou até mesmo em um balde", afirma.

Ocorrências

Internações por acidentes de crianças de zero a 14 anos*

  • Quedas: 46%
  • Outros (mordidas de animais, acidentes com móveis): 22%
  • Queimaduras: 18%
  • Trânsito: 11%
  • Intoxicação: 3%


Dez principais acidentes domésticos com crianças

Quando cai de escadas, janelas ou móveis

COMO PREVENIR

  • Ter tapete antiderrapante
  • Instalar rede de proteção nas janelas
  • Colocar portão na escada

O QUE FAZER

  • Se a criança estiver desacordada, chamar o socorro
  • Se for queda no mesmo nível, manter a calma

Quando se queima no fogão ou com líquido quente

COMO PREVENIR

  • Manter a criança longe da cozinha
  • Não ingerir líquidos quentes com a criança no colo

O QUE FAZER

  • Não passar nenhum tipo de pomada nem creme dental
  • Molhar com água corrente
  • Não rompa a bolha e procure serviço médico

Quando um móvel cai na criança ou ela bate em quinas

COMO PREVENIR

  • Prender os móveis com fitas
  • Colocar protetor de quinas e adesivos nos vidros

O QUE FAZER

  • Se a criança não se mexe, chamar o resgate
  • Se está consciente, levar ao pronto-socorro

Disparo de arma de fogo
COMO PREVENIR

  • Não ter arma de fogo em casa
  • Se tiver, manter fora do alcance da criança

O QUE FAZER

  • Chamar o serviço de emergência
Tomada elétrica
COMO PREVENIR

  • Ter protetor de tomadas ou deixa-las atrás de móveis
O QUE FAZER

  • Se desmaiou, chamar o resgate
  • Verificar o batimento cardíaco

Sufocar com alimentos ou objetos
COMO PREVENIR

  • Evitar objetos pequenos pela casa
  • Não colocar bichos de pelúcia no berço
  • Até os 4 anos, alimentos como uva, morango e jabuticaba devem ser cortados na vertical

O QUE FAZER

  • Tentar fazer respiração boca a boca
  • Se engasgou, virar de barriga para baixo e bater nas costas
  • Se não desengasgar, chamar o resgate

Intoxicação com remédios ou produtos químicos
COMO PREVENIR

  • Manter produtos e medicamentos sempre no alto dos armários
O QUE FAZER

  • Se ingeriu líquido abrasivo, como querosene, não pode forçar o vômito
  • Se ingeriu medicação, tentar provocar o vômito
  • Em ambos os casos, levar ao serviço de emergência

Afogamento
COMO PREVENIR

  • Cercar a área da piscina
  • Não deixar água na banheira
  • Fechar o vaso sanitário
  • Virar os baldes de água para baixo

O QUE FAZER

  • Respiração boca a boca
  • Massagem cardíaca
  • Chamar o resgate

Mordida de animais
COMO PREVENIR

  • Ensinar a criança a brincar com o animal
  • Não deixar com que puxe o rabo ou enfie o dedo na orelha do animal
  • Manter as vacinas em dia
  • O QUE FAZER
  • Se a criança for mordida, lavar bem o local após a mordida
  • Procurar o pronto-socorro ou o centro de zoonoses

Atropelamento na garagem - quando o motorista não vê a criança atrás do carro
COMO PREVENIR

  • Se certificar que a criança não estará na garagem
O QUE FAZER

  • Sempre chamar o resgate, porque pode agravar a lesão

Fontes: ONG Criança Segura, Ministério da Saúde, Cylmara Gargalak Aziz, pediatra do Hospital Sírio Libanês.

Fonte: Agora São Paulo

Assunto(s): Clipping; Hospital; Saúde; Notícias; Bem-estar
  • ​​​​​​Assessoria de Imprensa​

    Plantão
    +55 (11) 97613-3816

    FSB Comunicação

    Vanessa Rodrigues
    +55 (11) 3394-4830
    Rose Guirro
    +55 (11) 3394-4819
    Gabriela Scheinberg
    +55 (11) 3165-9762
    Max Gonçalves
    +55 (61) 9261-6565