Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon
X

Horários de funcionamento das unidades no Carnaval

Unidades em São Paulo

Unidade Bela Vista

Dia 27/02

  • - Hospital e Pronto Atendimento: 24 horas
  • - Central de Laudos: 08h00 às 20h00
  • - Laboratório Clínico: 06h30 às 18h30
  • - Centro de Imunizações: 06h30 às 18h30
  • - Raio X: 07h00 às 18h00
  • - Exames Agendados*: 07h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Dia 28/02

  • - Hospital e Pronto Atendimento: 24 horas
  • - Central de Laudos: 08h00 às 13h00
  • - Laboratório Clínico: 06h30 às 18h30
  • - Centro de Imunizações: 06h30 às 18h30
  • - Raio X: 07h00 às 18h00
  • - Exames Agendados*: 07h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Unidade Itaim

Dia 27/02

  • - Laboratório Clínico: 06h00 às 18h00
  • - Radiologia Geral: 07h00 às 18h30
  • - Central de Laudos: 07h00 às 19h00
  • - Exames Agendados*: 06h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Dia 28/02

  • - Laboratório Clínico: 06h00 às 14h30
  • - Radiologia Geral: 07h00 às 12h30
  • - Central de Laudos: 07h00 às 13h00
  • - Exames Agendados*: 06h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Unidade Jardins

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 07h00 às 19h30

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Unidades em Brasília

Unidade Asa Sul

Dia 25/02

Dia 26/02

Procedimentos agendados das 8h00 às 14h00

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 08h00 às 20h00

Dia 28/02

Procedimentos agendados das 8h00 às 16h00

Unidade Lago Sul

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 08h00 às 18h00

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Centro de Diagnóstico
da Unidade Asa Sul

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 07h00 às 19h00

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Reumatologia

 

Reumatologia

​​​​Artrite Reumatoide e os Pulmões

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória, crônica, caracterizada por dor e inchaço em várias articulações do corpo. Apesar da predileção pelas articulações, a artrite reumatoide pode acometer:

  • O coração.
  • Os nervos.
  • Os olhos.
  • Os pulmões.

Anormalidades nos pulmões e na pleura, que é uma membrana que reveste os pulmões, são comuns na artrite reumatoide, mas muitas vezes não resultam em sintomas significantes. Quando presentes, os sintomas podem representar diferentes doenças.

A doença intersticial pulmonar é a manifestação mais comum. Os sintomas podem incluir tosse, falta de ar, mal estar, emagrecimento e febre. O raio x e a tomografia de tórax mostram alterações típicas que ajudam no diagnóstico. Caso seja necessário, pode ser realizada a prova de função pulmonar, que é um exame para verificar se há alteração no fluxo de oxigênio dos pulmões. Mais raramente, indica-se a biópsia pulmonar, com a retirada de um fragmento do tecido doente para análise.

No tratamento dessa condição, o uso de corticoide, como a prednisona, em doses elevadas é frequentemente necessário. Em casos mais graves, pode ser utilizado corticoide na forma de infusão intravenosa. Caso não haja melhora com os corticoides, outros medicamentos, como a ciclofosfamida, podem ser empregados.

Bronquiectasias, que são dilatações nos brônquios, podem ocorrer em pacientes com artrite reumatoide, mas muitas vezes não provocam sintomas. Para pacientes que requerem tratamento, são utilizados antibióticos, anti-inflamatórios e medicamentos para dilatar os brônquios.

Nódulos reumatoides são as manifestações pulmonares específicas da artrite reumatoide. Consistem em nódulos que podem ser observados pelo raio x ou pela tomografia de tórax. Frequentemente não há sintomas associados. Às vezes é necessária a realização de biópsia para confirmar o diagnóstico.

Já o acometimento da pleura, caracterizado por derrame pleural, que é um acúmulo de líquido, é mais comum em homens. Os sintomas, quando presentes, são dor torácica, febre e falta de ar. Ocasionalmente pode haver infecção por bactérias associada ao derrame pleural.

A toracocentese é um procedimento que consiste na retirada do líquido através de uma agulha colocada no tórax, o que possibilita enviar o líquido para exame para ajudar no diagnóstico. A biópsia da pleura pode ser necessária para determinar a causa do derrame pleural. O quadro pode apresentar resolução espontânea, sem tratamento. Em outros casos, pode ser necessário o tratamento com anti-inflamatórios, corticoides ou mesmo procedimentos cirúrgicos.

Outras doenças pulmonares podem ocorrer em associação à artrite reumatoide, mas são menos frequentes. Independentemente da manifestação, é importante que o paciente faça acompanhamento regular com o reumatologista e o pneumologista para que seja alcançado o controle adequado da doença.

Dra. Andrea Barranjard Vannucci Lomonte - CRM (SP): 97.841.

 


Você está visualizando:

Reumatologia

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade:

 

  • ​​​​