Reumatologia

​​​​​​Osteoartrite

A osteoartrite, popularmente conhecida como “artrose”, é uma doença que gera dor nas articulações e é decorrente do desgaste da cartilagem e outras estruturas articulares, como os ossos, tendões, ligamentos e sinóvia (membrana que reveste internamente as articulações). É muito frequente na população, principalmente após os 50 anos: no Brasil, estima-se que 15% das pessoas nessa faixa etária a apresentem.

Como posso saber se tenho osteoartrite?

As articulações mais comumente acometidas são os joelhos. Os pacientes, inicialmente, apresentam dor para agachar, descer escadas, levantar de uma cadeira. Com a progressão, pode haver dor para caminhar, ficar em pé e até em repouso.

Dor na virilha para agachar, sentar e levantar e colocar os sapatos podem também indicar a presença de osteoartrite em outro local: a articulação do quadril.

Além dos joelhos e quadris, é frequente o encontro de osteoartrite nas mãos, principalmente em mulheres. Pode haver dor, nodulações e deformidades (entortamentos) nas pontas dos dedos (osteoartrite nodal) ou dor na base dos polegares associada dificuldade para segurar objetos (rizartrose).

O diagnóstico geralmente é feito com a história clínica e um bom exame físico. Quando necessário, pode ser solicitada uma radiografia e, mais raramente, uma ressonância.

Quais os fatores de risco para a osteoartrite?

O envelhecimento, a obesidade, o sexo feminino, a história familiar, as lesões dos ligamentos cruzados e meniscos dos joelhos e o uso excessivo das mãos estão associados a maior chance de aparecimento da osteoartrite.

Como é o tratamento?

Para o tratamento, a participação do paciente é fundamental porque envolve, principalmente, exercícios de fortalecimento e aeróbicos e perda de peso para aqueles que precisarem. Essas 2 medidas juntas podem melhorar a dor da osteoartrite de joelhos em mais de 50%! Fisioterapeutas e nutricionistas podem ser grandes aliados para a realização dessas medidas. Para as mãos, ainda podemos utilizar dispositivos chamados “órteses”, que imobilizam e ajudam na diminuição da dor.

Em relação a medicamentos, podemos utilizar anti-inflamatórios tópicos e, por curto período para quem não tem contraindicação, anti-inflamatórios em comprimidos. Infiltrações intra-articulares de corticoide ou uma substância chamada ácido hialurônico podem ser úteis em alguns casos selecionados. Para alguns outros casos, podemos tentar também suplementos (ou nutracêuticos) ou fitoterápicos. Evite a automedicação.

Quando o paciente permanece com dor e limitações para as atividades do dia a dia causadas pela osteoartrite sem melhora com as medidas anteriores, estará indicada avaliação ortopédica para colocação de uma prótese nos joelhos ou quadris (artroplastia).

Dr. Murillo Dório – CRM-SP: 153.409

Reumatologista do NARE

 


Você está visualizando:

Reumatologia

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: