Mastologia

​​​​​Terapia Biológica

No tumor é possível se pesquisar a expressão de uma proteína codificada pelo oncogene HER-2. Os tumores que apresentam esta proteína bastante presente (+++) mostram-se geralmente mais agressivos e menos sensíveis à quimioterapia. No entanto, o desenvolvimento de uma forma de terapia biológica, um anticorpo contra esta proteína, tem se mostrado eficiente no tratamento dessa doença.

Para casos de tumores HER-2 positivos, o anticorpo monoclonal herceptina (trastuzumabe) contra a proteína de superfície celular HER-2 se mostra uma arma eficaz no controle da doença. No tratamento adjuvante, este medicamento diminui a frequência das recorrências em 50%. Aplicado a cada 21 dias de um a dois anos, tem uma dosagem de 4 a 6mg/kg.

Indica-se o trastuzumabe apenas se a reação imunohistoquímica para o HER-2 for +++, ou se for menos intensa, mas com teste de FISH (fluorescent in situ hibridization) positivo.

Seu uso pode ser concomitante com hormonioterapia ou radioterapia. Em relação à quimioterapia, não se pode usar simultaneamente trastuzumabe e antracíclicos porque se potencializa a cardiotoxicidade, e se recomenda usar a droga depois da quimioterapia. Entretanto, o uso concomitante com taxanos não é contraindicado.

​​

 


Você está visualizando:

Mastologia

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: