Doenças Pulmonares e Torácicas

​​​​​​​Teste Ergoespirométrico

O Teste Ergoespirométrico é um procedimento que avalia o desempenho físico máximo do paciente e mede a resposta de seus sistemas cardiovascular, muscular e pulmonar a situações de esforço.

Também chamado de teste cardiopulmonar, ele se tornou bastante difundido nos últimos anos, podendo ser aplicado tanto em atletas profissionais como em outros pacientes.

O Laboratório de Ergoespirometria está ligado ao Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas, em associação com o Serviço de Ergometria do Centro de Cardiologia.

Como e onde é feito

O teste ​é uma prova de esforço máximo que pode ser feita em esteira ergométrica ou em bicicleta, com aumento progressivo da carga de esforço. A duração total varia normalmente entre oito e 12 minutos, sempre com a supervisão médica. Caso não ocorra qualquer intercorrência, quem determina o final do teste é o paciente, mesmo que ele já tenha atingido a frequência cardíaca máxima esperada.

O que avalia

Durante o repouso (dois minutos), o esforço físico (oito minutos) e o período de descanso (recuperação), o paciente tem o seu ritmo e frequência cardíaca e a pressão arterial monitorados.

O sistema respiratório é avaliado a cada respiração, assim como o consumo de oxigênio (chamado de VO2) e a produção de gás carbônico pelos músculos do corpo.

Com esses dados, é possível fazer uma avaliação contínua do sistema cardiovascular e respiratório, além do componente muscular, uma grande vantagem para a investigação médica de doenças leves que não mostram alterações quando avaliadas com o paciente em repouso.

Indicações

Uma das principais indicações do teste ergoespirométrico é a busca diagnóstica em pacientes que apresentam sintomas (cansaço, falta de ar etc.) principalmente durante atividades físicas e, muitas vezes, são assintomáticos em repouso.

O médico e o paciente poderão esclarecer se a causa desses sintomas ao esforço é cardíaca, pulmonar ou muscular periférica (pernas) e fazer a diferenciação entre falta de condicionamento físico (sedentarismo) e doença.

Outras indicações incluem a avaliação pré-operatória para cirurgias. No caso do transplante cardíaco, por exemplo, sabe-se que o consumo máximo de oxigênio atingido pelo paciente tem forte implicação na decisão de já indicar ou não esse tratamento. O mesmo vale na avaliação para o transplante pulmonar.

Pessoas saudáveis também realizam o teste, por diversas indicações. Para aquelas que desejam iniciar uma atividade física regular, por exemplo, o teste ergoespirométrico permite confirmar se as respostas cardiovasculares, pulmonares e musculares estão normais. Além disso, o teste fornece os níveis ideais de treinamento para subsidiar o trabalho de preparação física.

Diferenciais do Sírio-Libanês

  • Equipe médica especializada em avaliação ao esforço.
  • Medida contínua da quantidade de oxigênio no sangue (oximetria de pulso).
  • Protocolo específico para asma induzida ao esforço.
  • Obtenção de parâmetros prognósticos para portadores de doenças que afetam o coração ou os pulmões.
  • Investigação de aprisionamento aéreo pulmonar ao esforço.
  • Medida objetiva do cansaço atingido, por meio da escala de Borg.

 


Você está visulizando:

Doenças Pulmonares e Torácicas

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade:

 

  • ​​​​