Doenças Pulmonares e Torácicas

​​​​​​​​​​​​Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

Na literatura médica, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é atualmente definida como uma doença caracterizada por sintomas respiratórios persistentes e limitação ao fluxo de ar nos pulmões causados por significativa exposição a partículas ou gases nocivos. A principal exposição é o cigarro. Características intrínsecas do indivíduo exposto, como perfil genético e de desenvolvimento, influenciam no grau de instalação e manifestação da doença.

A DPOC abrange entidades historicamente conhecidas como bronquite crônica e enfisema. Bronquite crônica é uma das possíveis manifestações clínicas do DPOC e apresenta longos períodos de tosse com expectoração em sua definição. O enfisema (alargamento de espaços de ar por destruição do tecido pulmonar) é uma das alterações estruturais do pulmão que podem estar presentes na DPOC.

Os principais sintomas de DPOC são: falta de ar, em geral persistente e que piora com esforço físico; e tosse crônica, com ou sem expectoração. O principal exame necessário para diagnosticar DPOC é a prova de função pulmonar (espirometria, ou "exame de sopro").

Com amplo espectro de apresentação e a existência de diversos diagnósticos diferenciais (situações em que, por exemplo, a apresentação clínica é muito similar), é imprescindível a avaliação médica individual para o diagnóstico e tratamento da DPOC. É importante lembrar que outras doenças crônicas concomitantes, como câncer de pulmão, síndrome metabólica e doenças cardiovasculares, são relativamente frequentes e faz parte da avaliação e acompanhamento médico sua prevenção, identificação e orientação para tratamento.

Avaliação:

Embora seja uma doença crônica que em geral aparece após vários anos de algum tipo de agressão pulmonar, é possível aprender a prevenir, controlar os sintomas e evitar ou diminuir  pioras agudas através de acompanhamento médico.

O primeiro passo é marcar uma consulta no Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas. Os principais objetivos no cuidado dos pacientes com DPOC são diagnóstico precoce, interrupção na evolução da doença, redução dos sintomas, melhora na qualidade de vida e rápida intervenção durante as crises.

Diagnóstico precoce — Permite que, nas fases iniciais da doença, sejam tomadas medidas que interrompam a agressão pulmonar antes do aparecimento de sintomas importantes. Esse diagnóstico é feito por exames de função pulmonar. No Sírio-Libanês, modernos equipamentos estão preparados para a realização desses testes.

Tabagismo — Como o fumo é a principal causa da DPOC e a cessação do tabagismo é o principal modificador da história natural da doença (capaz de diminuir o ritmo de progressão da mesma), é fundamental que o paciente se dedique a abandoná-lo. No Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas do Sírio-Libanês, o Grupo de Tabagismo trabalha exclusivamente para esse fim, contando com o comprometimento de profissionais de diversas especialidades e excelentes taxas de sucesso.

Vacinas — Contra a gripe (influenza), oferecidas anualmente entre os meses de abril ou maio, e contra a pneumonia (Pneumocócica conjugada 13 valente e Pneumocócica polissacarídica 23 valente) também são medidas importantes para reduzir risco de exacerbações graves e até mortes.

Medicamentos – O tipo e as doses dos medicamentos dependem da gravidade da doença, medida por um conjunto de fatores: histórico clínico, exames físicos, espirometria, radiografia de tórax e nível de oxigênio no sangue arterial. Eles são usados com objetivo de reduzir os sintomas, diminuir a frequência e a gravidade de potenciais crises, melhorar a capacidade de esforço físico. Em geral, podem ser usados os seguintes medicamentos:

  • Broncodilatadores
  • Anti inflamatórios, como Corticoides inalatórios (somente afeta os brônquios e pulmão) e oral (afeta o organismo todo).
  • Antibióticos (utilizados em geral durante os ataques agudos).

Oxigênio — em alguns casos pode aumentar a sobrevida.

Reabilitação Pulmonar — Programa de treinamento específico da musculatura respiratória e dos membros, possibilitando um aumento considerável da capacidade física e da qualidade de vida. O Sírio-Libanês possui um moderno centro de reabilitação com programas específicos para DPOC.

Cirurgias e procedimentos por broncoscopia – Em raríssimos casos com predomínio de enfisema, há opção cirúrgica ou intervenção por broncoscopia (como colocação de válvulas nos pulmões) para melhora dos sintomas. O tratamento cirúrgico é chamado de cirurgia redutora de volume. O Sírio-Libanês possui equipe habilitada para todo o processo, desde a avaliação da indicação até a realização da operação.

Tratamento das Crises – O grande diferencial é o socorro imediato e precoce. Para tanto, o Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas possui retaguarda de atendimento 24 horas.

 


Você está visualizando:

Doenças Pulmonares e Torácicas

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: