Dor e Distúrbios do Movimento

​​​​​Síndrome Fibromiálgica

A síndrome fibromiálgica é caracterizada pela ocorrência de dor difusa e migratória, acima e abaixo da cintura, à direita e à esquerda do corpo, durando mais de três meses. Há identificação da dor a palpação em, pelo menos, 11 dos 18 pontos dolorosos preconizados pelo Colégio Americano de Reumatologia.

O diagnóstico é fundamentalmente clínico, embora existam várias pesquisas sobre os mecanismos envolvidos na etiologia da síndrome fibromiálgica. Esse tema, bastante controverso, envolve uma heterogeneidade de fatores psicológicos, bem como fatores neuroendócrinos e variáveis individuais e sociais.

Há queixas de rigidez articular (80% dos casos), fadiga generalizada, parestesias e adormecimentos (50% a 75%), sensação de inchaço e edema nas mãos, pés e tornozelos, síndrome do intestino irritável (60%), síndrome de bexiga irritável (40% a 60%), cefaleias crônicas (40%), síndrome das pernas ou braços inquietos (31%), intolerância ao frio (30%), síndrome de sensibilidade química múltipla e sono não reparador. O doente acorda cansado e com dor difusa pelo corpo1.

Apesar de os doentes ficarem aliviados por sua doença não ser maligna ou progressiva, pelo fato de os exames laboratoriais e de imagem não acusarem anormalidades há grande frustrações e fantasias quanto às causas e os tratamentos da síndrome fibromiálgica, gerando mais estresse, ansiedade e depressão2.

Referências bibliográficas

1. RUSSELL, I. J. Fibromyalgia syndromes. Physical Med Rehabil Clin North Am. 1997;8:213-26.

2. TEIXEIRA MJ. Dor: manual para o clínico. São Paulo: Editora Atheneu; 2006.

 


Você está visualizando:

Dor e Distúrbios do Movimento

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: