Osteoporose e Saúde Óssea

​​​​Mais sobre O​​steoporose

O que é a osteoporose?​

A osteoporose é uma doença óssea decorrente de alterações na quantidade e na qualidade do osso. Como consequência, ele se torna mais frágil e pode sofrer fratura mesmo quando não há trauma.

As fraturas osteoporóticas mais frequentes ocorrem nas vértebras (coluna) e no quadril. As vertebrais estão associadas a dores crônicas, deformidade e perda de estatura. As de quadril são, em geral, mais graves e podem resultar em imobilização, intervenção cirúrgica ou até mesmo morte.

Na mulher

A osteoporose tem alto índice de ocorrência nas mulheres, sendo mais frequente após a menopausa. Nesse período, a deficiência de estrogênio resulta na perda de massa óssea.

No homem

A doença também é frequente entre os homens e tem na deficiência de testosterona e no envelhecimento seus principais fatores. Aproximadamente um em cada quatro homens, após os 50 anos, sofre uma fratura decorrente da osteoporose. A falta de conhecimento e interesse em realizar o diagnóstico faz com que a doença só seja descoberta tardiamente.

Quais são as causas da osteoporose?

Além do hipogonadismo (menopausa na mulher e andropausa no homem) e envelhecimento, existem outras causas comuns para a osteoporose. São elas:

  • Deficiência de vitamina D, frequente nos dias de hoje.
  • Disfunções das glândulas paratireoides e tireoide.
  • Quimioterapia.
  • Terapia com glicocorticoides (cortisona).
  • Cirurgia bariátrica.

É importante citar a alta incidência de perda óssea em pessoas com câncer ou com doenças reumatológicas. No caso do câncer, a perda óssea ocorre principalmente entre pessoas com câncer de mama, próstata ou com neoplasias hematológicas, como linfoma, leucemia e mieloma múltiplo.

Portanto, a avaliação precoce da massa óssea desse grupo de pacientes é importante para que medidas de prevenção ou tratamento sejam adotadas.

Como avaliar a massa óssea?

A densitometria óssea é o exame de radiologia utilizado para o diagnóstico da osteoporose. É simples, rápido, não invasivo, avalia a quantidade de osso na coluna lombar e no quadril (colo e fêmur) e, em alguns casos, no antebraço ou no corpo inteiro. Feita a avaliação, é possível definir se a pessoa tem uma massa óssea normal, baixa ou osteoporose.

Além da densitometria, é importante a avaliação médica para definir os fatores de risco e exames complementares, laboratoriais e de imagem, que guiarão as recomendações para prevenção ou tratamento da osteoporose.

Em alguns casos, também é necessário avaliação de um médico fisiatra para determinar o risco de quedas e fraturas.

 


Você está visualizando:

Osteoporose e Saúde Óssea

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: