Segurança do Paciente

​​​​​Cada detalhe do Centro Cirúrgico do Hospital Sírio-Libanês foi planejado para oferecer a máxima segurança possível ao paciente. Isso envolve a ampliação e a modernização das estruturas de apoio, como os processos de preparo pré-operatório, centro de materiais, esterilização e anatomia patológica molecular.

Fluxo de materiais – Os materiais usados seguem o conceito do fluxo unidirecional, o que impede que os itens limpos se cruzem com os usados, reduzindo os riscos de contaminação. Os processos são robotizados, otimizando o trabalho dos profissionais envolvidos e reduzindo o risco de acidentes ou lesões de esforço.

Circulação de ar – Visando reduzir o risco de infecções hospitalares, o fluxo de ar foi direcionado de dentro para fora da sala cirúrgica. Dessa forma, o ar filtrado predomina no campo operatório. Além disso, a qualidade do ar passa por rigoroso controle para detecção de partículas e micro-organismos. Três salas foram preparadas especialmente para a realização de procedimentos ortopédicos de inclusão de próteses, que, devido ao fluxo laminar de ar (sentido unidirecional), também reduzem o risco de infecção.

Temperatura e umidade – São determinadas por controle central, mas é possível também regular separadamente as condições em cada sala de acordo com o procedimento realizado e com a preferência da equipe cirúrgica. No entanto, as mudanças são feitas dentro dos padrões recomendados de segurança, que variam de 18º C a 22º C.

Recuperação anestésica – Este espaço está instalado em local estratégico para permitir uma melhor assistência da enfermagem no período pós-operatório e conforto para o paciente ao despertar da anestesia.

Normas e padrões – O Hospital Sírio-Libanês foi um dos primeiros do País a implantar o conceito Cirurgia Segura, estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que visa à redução do risco de eventos adversos antes, durante e depois das cirurgias. Também está entre os primeiros a utilizar a rotina de demarcação de lateralidade, série de procedimentos que inclui a sinalização prévia pelo médico do local a ser operado, evitando, assim, erros quando houver duplicidade de órgãos, como braços, pernas e rins. O paciente é sempre convidado a participar desses procedimentos de checagens da segurança.

Controle de infecção – As taxas de infecção nos procedimentos cirúrgicos no Hospital Sírio-Libanês ficam abaixo dos índices internacionais. Elas são registradas e avaliadas frequentemente com o intuito de observar qualquer tipo de alteração. Veja as Orientações para o paciente cirúrgico com as recomendações da Comissão de Controle de Infecção da instituição.