A prevenção de doenças está em suas mãos

​​Manter as mãos limpas pode evitar uma série de infecções e salvar vidas. Veja nesta página como e em que momentos higienizar as mãos para se prevenir de doenças no hospital e fora dele. Saiba por que isso é tão importante, os erros mais comuns e o que fazer para que a limpeza seja de fato eficiente.

Lavar ou higienizar: qual a diferença entre os dois?

O termo “lavagem das mãos” é melhor substituído por “higienização das mãos” devido à maior abrangência deste procedimento.

O termo engloba tanto o uso de água e sabonete quanto a aplicação de preparações alcoólicas (gel ou solução).

Por que higienizar as mãos é importante?

Usamos as mãos praticamente para tudo que fazemos e a pele é um reservatório de diversos microorganismos. Por meio do contato direto (pele com pele) ou indireto (toque em objetos e superfícies contaminadas), esses microrganismos podem se transferir de uma superfície para outra. As mãos são um veículo eficiente para a transmissão de infecções e bactérias.

Água com sabonete ou preparações alcoólicas: o que usar?

A higienização das mãos com preparações alcoólicas e com água e sabão são igualmente eficazes. Quando as mãos estiverem visivelmente sujas, água e sabão deverão ser utilizados.

Quando higienizar as mãos?

Em casa: Há várias situações em que a higienização de mãos é obrigatória: antes, durante e depois do preparo de qualquer alimento; antes de tocar em qualquer coisa que vá à boca do bebê; antes e depois de pegar numa pessoa doente; após coçar ou assoar o nariz; antes e depois das refeições; após ir ao banheiro; antes e depois de tratar algum machucado ou ferimento; depois de trocar fraldas ou ajudar uma criança a ​se limpar; depois de tocar, alimentar ou limpar um animal; depois de manipular a comida ou objetos de seu gato ou cachorro e depois de tocar no lixo.

No hospital: Ao chegar ao quarto do paciente para visitá-lo, higienize as mãos para não trazer micro-organismos de fora. Ao sair do quarto, também. Se for participar de algum cuidado ao paciente, lembre-se de que é necessário higienizar as mãos antes e depois do conta​​to. Acompanhantes também podem observar se o profissional de saúde está higienizando suas mãos em pelo menos cinco momentos:

A prevenção de doenças está em suas mãos

Se o profissional se esquecer, você pode e deve lembrá-lo de higienizar as mãos!

Como higienizar de forma eficiente?

Não basta passar rapidamente o sabonete ou espalhar um pouco de álcool-gel pelas mãos.

Para a higienização com água e sabonete ou com preparações alcoólicas ser de fato efetiva, é necessário observar alguns cuidados, como a qualidade e a quantidade de produto utilizado, além do tempo gasto no processo.

Veja abaixo o jeito correto de higienizar as mãos para evitar infecções.

Como fazer

Com preparações alcoólicas (gel ou solução)

Duração de todo o procedimento: 20-30 segundos

  1. A​plique uma quantidade suficiente de preparação alcoólica em uma mão em forma de concha de modo que ela venha a cobrir toda a superfície das mãos.
  2. Friccione as mãos entre si.
  3. Não esqueça de espalhar o gel ou solução entre os dedos e sob as unhas.
  4. Espere suas mãos secarem.

Com água e sabonete

Duração de todo o procedimento: 40 a 60 segundos
  1. Molhe as mãos com água.
  2. Aplique na palma da mão quantidade de sabonete (de​ preferência líquido) suficiente para cobrir toda a superfície das mãos.
  3. Ensaboe as palmas das mãos friccionando-as entre si.
  4. Esfregue as mãos, entre os dedos e sob as unhas.
  5. Enxague bem as mãos com água.
  6. Seque as mãos com uma toalha limpa, papel absorvente ou fluxo de ar.

Como calcular a quantidade certa de produto?

A quantidade vai depender do tipo de solução usada e do tamanho da mão. Em geral, 2 ml do produto são suficientes

É importante que o produto contemple toda a superfície das mãos e que elas estejam úmidas no final do processo (no caso do álcool-gel).

Quais são os erros mais comuns?

Muitas pessoas se esquecem de retirar joias, como anéis, antes d​e iniciar a limpeza das mãos. Sob esses objetos, frequentemente, acumulam-se microorganismos.

Há ainda os que preferem borrifar álcool comum nas mãos. Isso não é recomendado, pois pode causar microfissuras, facilitando a colonização por vírus e bactérias. As preparações alcoólicas (gel ou solução) são as mais indicadas, pois possuem emolientes e concentração média de 70% de álcool, o que é ideal para a ação bactericida.

Áreas como as pontas dos dedos, embaixo das unhas, entre os dedos e polegar são, em geral, as mais negligenciadas.