1. Home
  2. Especialidades Médicas
  3. São Paulo
  4. Oncologia Cutânea e Sarcomas

Oncologia Cutânea e Sarcomas

telefone São Paulo (11) 3394-5007

Destaque Marketing

Sobre o nosso núcleo

O Núcleo de Oncologia Cutânea e Sarcomas do Sírio-Lib​​anês tem como objetivo orientar pacientes e familiares na prevenção, diagnóstico, tratamento de lesões precursoras e tratamento do câncer de pele. O atendimento, especializado e interdisciplinar, é realizado em um único ambiente, o que facilita o tratamento.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) do Ministério da Saúde, o câncer da pele é o mais frequente no Brasil e correspond​​e a cerca de 25% de todos os tumores diagnosticados.

Tendo o Centro de Oncologia do Sírio-Libanês​ como uma das principais referências para tratamento de câncer no Brasil e na América Latina, a criação do Núcleo de Oncologia Cutânea e Sarcomas veio completar a oferta de serviços especializados direcionados para esta doença.

A ideia da criação do núcleo partiu de um grupo de médicos especialistas que atuam em conjunto há vários anos no Sírio-Libanês.

Endereço e horários

Hospital Sírio-Libanês Bela Vista
Rua Dona Adma Jafet, 115

Horário de atendimento
Segunda a sexta: 8h às 20h
Sábados: 8h às 12h

Contato

telefoneSão Paulo (11) 3394-5007

Equipe

Nossa equipe é altamente especializada em cada área de atuação.

Equipe

Nossa equipe é altamente especializada em cada área de atuação.

Coordenador
Dr. Fabio de Oliveira Ferreira
CRM 72794

Médicos
Dr. Reinaldo Tovo Filho
CRM (SP) 55136

Dr. Antônio Herrmann
CRM (SP) 45152

Dr. Araldo Ayres
CRM (SP) 16399

Dra. Cristina M. Z. Abdalla
CRM (SP) 55807

Dr. Fernando A. Almeida
CRM (SP) 12636

Dr. Francisco A. Belfort
CRM (SP) 22422

Dr. José Antonio S. Junior
CRM (SP) 40625

Coordenador
Dr. Fabio de Oliveira Ferreira
CRM 72794

Médicos
Dr. Reinaldo Tovo Filho
CRM (SP) 55136

Dr. Antônio Herrmann
CRM (SP) 45152

Dr. Araldo Ayres
CRM (SP) 16399

Dra. Cristina M. Z. Abdalla
CRM (SP) 55807

Dr. Fernando A. Almeida
CRM (SP) 12636

Dr. Francisco A. Belfort
CRM (SP) 22422

Dr. José Antonio S. Junior
CRM (SP) 40625

​​​​​​​​​Tratamento

O diagnóstico do câncer de pele é feito por meio de uma biopsia da pele. Exames como ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, PET/CT (tomografia com emissão de pósitrons) e outros estão indicados para pesquisa de metástase.

O Sírio-Libanês dispõe de varias modalidades de tratamento contra o câncer de pele, sendo cada uma delas indicada para determinado tamanho da lesão, localização, tipo e idade. O médico especialista indicará o melhor tratamento em cada caso.

Nos melanomas, que representam a maior taxa de mortalidade, o tratamento é inicialmente cirúrgico. Tratamentos com quimioterapia, imunoterapia e radioterapia são usados em certos casos.

​​​​​​​​​Tratamento

O diagnóstico do câncer de pele é feito por meio de uma biopsia da pele. Exames como ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, PET/CT (tomografia com emissão de pósitrons) e outros estão indicados para pesquisa de metástase.

O Sírio-Libanês dispõe de varias modalidades de tratamento contra o câncer de pele, sendo cada uma delas indicada para determinado tamanho da lesão, localização, tipo e idade. O médico especialista indicará o melhor tratamento em cada caso.

Nos melanomas, que representam a maior taxa de mortalidade, o tratamento é inicialmente cirúrgico. Tratamentos com quimioterapia, imunoterapia e radioterapia são usados em certos casos.

​​​​​​​​​Carcinoma Basocelular

O carcinoma basocelular é o câncer de pele mais comum e está relacionado com a exposição solar. É um câncer de evolução lenta, podendo levar alguns meses ou anos para se transformar em um nódulo, ulcerar e sangrar.

O tumor raramente causa metástase, porém o seu crescimento causa infiltração e destruição de tecidos.

A localização mais comum deste câncer é na face (nos dois terços superiores), sendo menos comum no tronco e extremidades. A apresentação mais característica é de uma pápula (bolinha) vermelha ou rósea que não cicatriza, cresce e pode sangrar.

​​​​​​​​​Carcinoma Basocelular

O carcinoma basocelular é o câncer de pele mais comum e está relacionado com a exposição solar. É um câncer de evolução lenta, podendo levar alguns meses ou anos para se transformar em um nódulo, ulcerar e sangrar.

O tumor raramente causa metástase, porém o seu crescimento causa infiltração e destruição de tecidos.

A localização mais comum deste câncer é na face (nos dois terços superiores), sendo menos comum no tronco e extremidades. A apresentação mais característica é de uma pápula (bolinha) vermelha ou rósea que não cicatriza, cresce e pode sangrar.

​​​​​​​​​​​​​​​​Carcinoma E​spinocelular

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais frequente (15%) de câncer de pele. Acomete geralmente os indivíduos de pele clara e com 50 anos ou mais que se expuseram ao sol com frequência. Algumas situações, como transplante de órgãos, úlcera crônica, tabagismo e ingestão de arsênico, predispõem ao desenvolvimento deste tipo de câncer.

São lesões que podem surgir de queratoses actínicas, se apresentar como lesões elevadas ou nódulos de coloração variada, com crescimento rápido que podem apresentar ulceração.

Podem se localizar nos lábios, genitais, couro cabeludo ou em qualquer parte do corpo. Este câncer tem potencial de destruição do tecido da pele e pode se disseminar para os gânglios linfáticos (especialmente os localizados em lábio e orelha). Também pode causar metástase nos pulmões, fígado ou cérebro.

​​​​​​​​​​​​​​​​Carcinoma E​spinocelular

O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais frequente (15%) de câncer de pele. Acomete geralmente os indivíduos de pele clara e com 50 anos ou mais que se expuseram ao sol com frequência. Algumas situações, como transplante de órgãos, úlcera crônica, tabagismo e ingestão de arsênico, predispõem ao desenvolvimento deste tipo de câncer.

São lesões que podem surgir de queratoses actínicas, se apresentar como lesões elevadas ou nódulos de coloração variada, com crescimento rápido que podem apresentar ulceração.

Podem se localizar nos lábios, genitais, couro cabeludo ou em qualquer parte do corpo. Este câncer tem potencial de destruição do tecido da pele e pode se disseminar para os gânglios linfáticos (especialmente os localizados em lábio e orelha). Também pode causar metástase nos pulmões, fígado ou cérebro.

​​​​​​​​​Dermatoscopia e Mapeamento​

A dermatoscopia é um exame feito com auxilio de uma óptica para melhor visualizar as estruturas da pele, proporcionando uma vis​ão em profundidade que facilita a análise e documentação das manchas e pintas.

O mapeamento corporal é realizado por um especialista com aparelhos mais sofisticados que servem para fotografar todo o indivíduo e detectar precocemente modificações, aparecimento de manchas e pintas malignas.

​​​​​​​​​Dermatoscopia e Mapeamento​

A dermatoscopia é um exame feito com auxilio de uma óptica para melhor visualizar as estruturas da pele, proporcionando uma vis​ão em profundidade que facilita a análise e documentação das manchas e pintas.

O mapeamento corporal é realizado por um especialista com aparelhos mais sofisticados que servem para fotografar todo o indivíduo e detectar precocemente modificações, aparecimento de manchas e pintas malignas.

​​​​​​​​​Melanoma

O melanoma é um tumor de pele que, em sua fase inicial, tem um crescimento horizontal (cresce para os lados). Depois, pode invadir as camadas mais profundas da pele e, finalmente, em fases mais tardias da doença, há risco de disseminação do tumor com o surgimento de metástase pela própria pele, gânglios, fígado, pulmão ou cérebro.

Apesar de corresponder a apenas 3% dos cânceres de pele, o melanoma apresenta a maior taxa de mortalidade. Causa uma morte por hora em todo o mundo, o que corresponde a 75% da mortalidade por câncer de pele.

A incidência do melanoma dobrou nos últimos 10 anos. No Brasil, há cerca de quatro casos novos para cada 100 mil habitantes.

Pessoas com determinados tipos de pintas devem tomar cuidado especial na prevenção. Queimaduras solares também aumentam o risco desse câncer.

​​​​​​​​​Melanoma

O melanoma é um tumor de pele que, em sua fase inicial, tem um crescimento horizontal (cresce para os lados). Depois, pode invadir as camadas mais profundas da pele e, finalmente, em fases mais tardias da doença, há risco de disseminação do tumor com o surgimento de metástase pela própria pele, gânglios, fígado, pulmão ou cérebro.

Apesar de corresponder a apenas 3% dos cânceres de pele, o melanoma apresenta a maior taxa de mortalidade. Causa uma morte por hora em todo o mundo, o que corresponde a 75% da mortalidade por câncer de pele.

A incidência do melanoma dobrou nos últimos 10 anos. No Brasil, há cerca de quatro casos novos para cada 100 mil habitantes.

Pessoas com determinados tipos de pintas devem tomar cuidado especial na prevenção. Queimaduras solares também aumentam o risco desse câncer.

​​​​​​​​​Pintas (Nevos)

As pintas são lesões de pele muito comuns e com uma vasta variedade de apresentações. Geralmente, são estruturas de cor marrom e podem aparecer em qualquer área do corpo. Algumas pintas são perigosas, pois podem dar origem ao melanoma (câncer de pele agressivo).

Pessoas com muitas pintas, geralmente mais de 50, e os portadores de pinta de nascença (nevo congênito) têm maior risco de desenvolver o melanoma.

Quem tem pintas de forma irregular, grandes, e de várias cores (chamadas de nevo atípico) deve consultar-se regularmente com um dermatologista, pois apresenta chance maior de desenvolver o melanoma.

​​​​​​​​​Pintas (Nevos)

As pintas são lesões de pele muito comuns e com uma vasta variedade de apresentações. Geralmente, são estruturas de cor marrom e podem aparecer em qualquer área do corpo. Algumas pintas são perigosas, pois podem dar origem ao melanoma (câncer de pele agressivo).

Pessoas com muitas pintas, geralmente mais de 50, e os portadores de pinta de nascença (nevo congênito) têm maior risco de desenvolver o melanoma.

Quem tem pintas de forma irregular, grandes, e de várias cores (chamadas de nevo atípico) deve consultar-se regularmente com um dermatologista, pois apresenta chance maior de desenvolver o melanoma.

​​​​​​​​​Queratoses actínicas ou solares

As queratoses actínicas ou solares são consideradas lesões precursoras, pois podem evoluir para o câncer de pele. São causadas pela exposição crônica ao sol.

Estas lesões se apresentam como placas na pele avermelhada, espessada e descamativa. Às vezes, elas surgem até como verrugas em áreas expostas à luz solar, como rosto, orelha, braços, dorso das mãos, couro cabeludo em indivíduos com calvície e também nas pernas e lábios.

São mais comuns em pessoas de pele mais clara. Uma porcentagem variável (entre 2% e 20%) pode evoluir para o câncer de pele.

​​​​​​​​​Queratoses actínicas ou solares

As queratoses actínicas ou solares são consideradas lesões precursoras, pois podem evoluir para o câncer de pele. São causadas pela exposição crônica ao sol.

Estas lesões se apresentam como placas na pele avermelhada, espessada e descamativa. Às vezes, elas surgem até como verrugas em áreas expostas à luz solar, como rosto, orelha, braços, dorso das mãos, couro cabeludo em indivíduos com calvície e também nas pernas e lábios.

São mais comuns em pessoas de pele mais clara. Uma porcentagem variável (entre 2% e 20%) pode evoluir para o câncer de pele.

​​​​​​​​​Queratoses seborreicas

As queratoses seborreicas são lesões que podem ser confundidas com verrugas ou pintas. São habitualmente verrucosas e de cor marrom escura ou clara. Porém, são lesões benignas que aparecem com o tempo (em adultos) e em situações como gravidez, terapia hormonal e outras doenças.

Às vezes, várias lesões aparecem simultaneamente. Sua remoção é indicada quando ocorre irritação e sangramento.

Podem escurecer e mudar de características, causando dificuldade em distingui-la do melanoma. Nesta situação, deve ser removida para exame.

​​​​​​​​​Queratoses seborreicas

As queratoses seborreicas são lesões que podem ser confundidas com verrugas ou pintas. São habitualmente verrucosas e de cor marrom escura ou clara. Porém, são lesões benignas que aparecem com o tempo (em adultos) e em situações como gravidez, terapia hormonal e outras doenças.

Às vezes, várias lesões aparecem simultaneamente. Sua remoção é indicada quando ocorre irritação e sangramento.

Podem escurecer e mudar de características, causando dificuldade em distingui-la do melanoma. Nesta situação, deve ser removida para exame.

Áreas de atuação

  • Pintas (nevos)

  • Melanoma

  • Queratoses

  • Carcinoma Basocelular

  • Carcinoma Espinocelular

  • Dermatoscopia e Mapeamento

  • Sarcomas

Conheça o Núcleo de Oncologia Cutânea e
Sarcomas do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Blog do Sírio-Libanês