Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

FORBES BRASIL ONLINE/SÃO PAULO
Data Veiculação: 28/07/2020 às 00h00

Início Colunas Veja como a pandemia afeta a saúde mental dos colaboradores Veja como a pandemia afeta a saúde mental dos colaboradores Dr. Arthur Guerra 28 de julho de 2020 Colunas Andresr/Getty Images Os gestores estão angustiados com esse retorno às atividades – seja nos escritórios, seja nas plantas A pandemia de coronavírus jogou luz sobre a questão da saúde mental. Muitos levantamentos já divulgados – cito a excelente pesquisa de comportamento Covid19, da Fiocruz – dão como certo que a crise fez explodir os casos de distúrbios do sono, ansiedade, estresse, depressão, consumo de álcool e medicamentos por uma parcela significativa da população brasileira. Quando falo da saúde mental da população brasileira, também me refiro, evidentemente, à saúde mental dos colaboradores, a alma das organizações. Afinal, as empresas só existem porque há pessoas por trás delas. O que nós, médicos, temos visto não é muito animador: gestores angustiados com esse retorno às atividades – seja nos escritórios, seja nas plantas. Boa parte da aflição vem do peso da responsabilidade que eles têm sobre a segurança de seus empregados, mas também vem do fato de que a pandemia passou a evidenciar o tema da saúde mental nas empresas, uma questão cara aos gestores, pois impacta diretamente na produtividade de seus colaboradores. Se nós médicos que tratamos disso não esperávamos que a saúde mental fosse ganhar um protagonismo tão grande quanto agora, que dirão os gestores? Ninguém estava preparado para isso. É certo que muitas organizações deverão manter uma parcela de seus empregados em home office, mas a outra parcela deverá retornar ao ambiente de trabalho – de fato, muitos já voltaram. Será que essa fatia está preparada e/ou foi treinada para lidar com a nova realidade nos escritórios e plantas? Antes do coronavírus, não havia grandes preocupações com elevadores lotados – na realidade, sequer nos atentávamos disso. Salas do café eram espaços também para a confraternização entre colegas de trabalho. Levava-se marmita. Como fica agora que é necessário baixar a máscara? Aliás, como fica agora que todos terão de usar máscaras full-time? Ver essa foto no Instagram Forbes Saúde, com o Dr. Arthur Guerra. Link para o webinar Forbes Saúde Mental: https://www.sympla.com.br/webinar-forbes-saude-mental__909538 Uma publicação compartilhada por Forbes Brasil (@forbesbr) em 28 de Jul, 2020 às 8:42 PDT Mais do que isso, todos estamos inseguros com o que nos aguarda num futuro próximo, estressados por ter de dar conta de nossa vida privada, que agora, mais do que nunca, está colada ao nosso cotidiano de trabalho em casa – às vezes, até “invade” reuniões de trabalho, como temos visto em divertidas cenas de filhos ou netos nas redes sociais. Eu e a colega – e também psiquiatra – Camila Magalhães vamos receber um time de craques para discutir esses temas no dia 11 de agosto, às 18h30, na plataforma Zoom. São eles o empresário Nizan Guanaes; Fernando Guanem, diretor de Governança Clínica do Hospital Sírio Libanês; Maurício Ceschin, médico da Mantris; e Cristina Weiss, diretora de RH do grupo Swiss Re. O webinar, promovido pela Forbes Brasil, terá mediação de Antonio Camarotti, CEO da Forbes. Os ingressos podem ser adquiridos na plataforma Sympla. Este é um tema da maior relevância, tanto para empresários quanto para colaboradores. Dr. Arthur Guerra é professor da Faculdade de Medicina da USP e da Faculdade de Medicina do ABC. Siga FORBES Brasil nas redes sociais: Facebook Twitter Instagram YouTube LinkedIn Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas. Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store. Tenha também a Forbes no Google Notícias. Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores. Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ( [email protected]). Navegação de Post Virgin Galactic apresenta cabine de nova espaçonave ambiente de trabalho ansiedade Antonio Camarotti Arthur Guerra Camila Magalhães colaborador Consumo de Álcool ConVid coronavírus Cristina Weiss depressão Distúrbio do Sono empregado Empresa estresse Fernando Guanem Fiocruz FORBES gestor home office Maurício Ceschin medicamento médico Nizan Guanaes pandemia produtividade saúde saude mental trabalho

PORTAL DCI/SÃO PAULO
Data Veiculação: 28/07/2020 às 20h27

Desde que a pandemia do coronavírus se iniciou, muitos eventos foram cancelados ou adiados. Como não poderia ser diferente, as Eleições de 2020 também sofreram mudanças por conta do vírus que já infectou mais de 16 milhões de pessoas no mundo todo. Para ajudar o eleitor para o pleito que se aproxima, o DCI separou seis das principais mudanças já anunciadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Confira abaixo: Quando ocorrerão as Eleições 2020? No dia 02 de julho, durante uma sessão conjunta entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, foi promulgada a Emenda Constitucional Nº 107/2020, que adiou as Eleições 2020. Com a decisão do Congresso Nacional, o primeiro turno foi remarcado para o dia 15 de novembro. Já o segundo turno, para onde houver, acontecerá no dia 29 de novembro. Sobre a alteração, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou: “Temos de colocar a saúde da população na frente dos interesses políticos mais imediatos. O adiamento não era uma vontade política do TSE, mas o encaminhamento do entendimento uníssono de todos os médicos e cientistas que pudemos ouvir. Foi uma pauta que se impôs à Justiça Eleitoral, tendo em vista a crise sanitária que o Brasil vive nos últimos meses”. Eleições 2020 x Covid-19 Com a finalidade de garantir a segurança de todos os eleitores, o TSE está se reunindo semanalmente com uma consultoria sanitária formada por membros do Hospital Sírio Libanês, Hospital Albert Einstein e da Fundação Fiocruz. No momento, os envolvidos trabalham na produção de uma cartilha de recomendação sanitária e um protocolo de segurança para todas as seções eleitorais do país. Segundo o órgão, a cartilha levará em conta cuidados para: “eleitores (com regras diferenciadas para os que têm necessidades especiais); mesários; fiscais de partido; higienização do espaço físico das seções; policiais militares e agentes de segurança; movimentação interna de servidores e colaboradores no TSE e Tribunais Regionais Eleitorais (TREs); populações indígenas/locais de difícil acesso; e população carcerária” . Haverá identificação biométrica? Outro ponto discutido pelo conselho de médicos e técnicos foi a exclusão da biometria nas Eleições 2020. De a cordo com o TSE, foram considerados dois fatores para adotarem a exclusão da identificação digital: Leia também Republicanos apresentam plano de recuperação econômica… Putin anuncia armas hipersônicas para a Marinha Russa Protestos nos EUA explodem em violência e discordância Considerando que o eleitor pode não conseguir higienizar-se com frequência, o risco de infecção ao tocar na tecnologia pode aumentar. A votação com biometria toma mais tempo que o formato antigo [com assinatura no caderno de votações]. Além disso, alguns eleitores têm dificuldades com a leitura de suas digitais, e tal fato pode influenciar o aumento de filas no dia do pleito. E os mesários para as Eleições 2020? Uma grande preocupação do Tribunal Superior Eleitoral é a de não conseguir o número suficiente de mesários para a realização das Eleições 2020. Por isso, no próximo mês, o órgão iniciará uma campanha midiática para estimular a participação de voluntários. Um dos passos será a veiculação de um vídeo com o médico Dráuzio Varela garantindo rigidez nos protocolos de segurança para a realização das eleições municipais. Sobre a segurança, o ministro Luís Roberto Barroso afirmou: “A principal preocupação do TSE é garantir que as eleições municipais sejam seguras para eleitores, mesários, servidores e quem mais trabalhar nos dias de votação”. Convenções partidárias em modelo online Junto com a aprovação da Emenda Constitucional que adiou as Eleições Municipais 2020, todos os prazos eleitorais foram em 42 dias. Dessa maneira, as convenções partidárias para a escolha dos candidatos serão realizadas entre 31 de agosto de 16 de setembro. Como medida de segurança, criou-se a permissão de que os partidos políticos poderão realizar as suas convenções em formato digital. As legendas terão liberdade para utilizar a ferramenta tecnológica que “julgarem mais adequada” – desde que respeitem as regras gerais da Lei das Eleições. O órgão também reforça que “as legendas devem garantir ampla publicidade, a todos os seus filiados, das datas e medidas que serão adotadas”. Limites de gastos a candidatos Outra questão afetada pela mudança do calendário eleitoral foi a data final para que a Justiça Eleitoral divulgue aos prefeitos e vereadores os valores destinados para o uso em suas campanhas. A divulgação, anteriormente prevista para 20 de julho, foi remarcada para o dia 31 de agosto. Dentre outras coisas, o limite de gastos abrange desde a confecção de material impresso com a contratação de pessoal direto e indireto para a campanha do candidato. Todos os gastos com a campanha devem ser justificados posteriormente. Em seu site, o TSE deixa o seguinte aviso: “de acordo com a norma, gastar recursos além dos limites estabelecidos sujeita os responsáveis ao pagamento de multa no valor equivalente a 100% da quantia que exceder o limite estabelecido. O infrator também pode responder por abuso do poder econômico, conforme previsto no artigo 22 da Lei Complementar nº 64/1990 (Lei de Inelegibilidades), sem prejuízo de outras sanções cabíveis”. 26 de setembro – último dia para registro de candidatura; 27 de setembro – A partir desta data é permitida a propaganda eleitoral; 31 de outubro (primeiro turno) e 14 de novembro (segundo turno)- A partir destas datas até 48 horas após o fim do turno, nenhum candidato pode ser preso, a não ser em flagrante delito; 10 de novembro (primeiro turno)/24 de novembro (segundo turno) – Entre estas datas e 48 horas após o fim do turno, nenhum eleitor pode ser preso, a não ser em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou por desrespeito a salvo-conduto 15 de novembro – Primeiro turno das eleições; 29 de novembro – Segundo turno das eleições. - continue lendo - você pode gostar também Mais do autor Cultura 8 Livros Feministas Para Entender o Movimento das Mulheres Política Bolsonaro testa negativo para Covid-19 e comemora com cloroquina Política Carnaval 2021 de São Paulo é adiado: veja o que muda Política Bolsonaro x ema: presidente mostra caixa de cloroquina para animal Carregando ... Carregar mais mensagens Não há mais posts

G1/NACIONAL
Data Veiculação: 28/07/2020 às 18h14

Sempre preocupado com a segurança e saúde de seus clientes e funcionários em primeiro lugar, o Shopping Bosque dos Ipês continua de portas abertas, tendo como norte as determinações do poder público, as orientações das autoridades em saúde e, ainda, seguindo o protocolo de reabertura elaborado pela Abrasce (Associação Brasileira de Shoppings Centers), que foi validado pelo hospital Sírio Libanês, um dos maiores e mais respeitados do país. O Bosque dos Ipês ampliou suas medidas de biossegurança, com o intuito de tornar a vida de seus colaboradores e também dos clientes mais leve, com atitudes que tornam a ida ao shopping mais segura. As mudanças já podem ser vistas logo na entrada. Ao entrar com o carro, não é mais necessário tocar no botão do ticket de estacionamento, que agora é liberado automaticamente para o motorista, promovendo assim o mínimo de contato com as mãos. Em cada uma das portas, equipes estão a postos fazendo a aferição da temperatura de clientes, colaboradores e funcionários e também disponibilizando álcool gel para a higienização das mãos antes de entrar. Lembrando que é obrigatório o uso de máscara dentro do empreendimento. Dentro do shopping, todos os ambientes são higienizados diariamente, com muito cuidado e por uma equipe especializada, além disso, dispensers de álcool gel 70% foram distribuídos em diversos pontos e estão à disposição sempre que o cliente ou o colaborador precisarem. Nas escadas rolantes e casa de máquinas de ar-condicionado foi instalado um moderno sistema ultravioleta, que esteriliza os corrimãos e filtros de ar-condicionado deixando o ambiente mais seguro para o cliente. O sistema de ar condicionado também passa por controles rígidos, renovando o ar do interior do shopping constantemente e troca reforçada de seus filtros. Na Praça de Alimentação, a capacidade de lugares foi diminuída e afastamento aumentado, a limpeza funciona a todo o vapor. O distanciamento social também é palavra de ordem, em todo o shopping, marcações no chão indicam onde as pessoas devem ficar, principalmente em situações de espera. Na hora de pagar, nada de contato. Maquininhas de cartão por aproximação estão disponíveis para quem tiver cartões de crédito ou débito com essa função habilitada. Todos os colaboradores do Shopping Bosque dos Ipês passaram por treinamentos referentes a esse período tão sensível e delicado e estão protegidos e prontos para proteger os clientes. É importante lembrar que o uso da máscara é obrigatório para todos. “Contamos também com a colaboração de nossos clientes e esperamos que todos levem essa recomendação à risca”, afirma Adriana Flores, superintendente do shopping. “Contamos também com a colaboração de nossos clientes e esperamos que todos levem essa recomendação à risca”, afirma Adriana Flores, superintendente do shopping. Além disso, o Bosque dos Ipês oferece o serviço de entrega Bosque Bosque Express Para quem prefere fazer suas compras sem precisar sair de casa. É simples e muito prático: o consumidor entra em contato com as lojas participantes, que estão publicadas nos canais de comunicação do Shopping (Facebook, instagram) e realiza a compra diretamente com eles, e recebe em sua casa com maior conforto sua compra. "Nosso objetivo é que todos possam fazer suas compras com conforto e segurança. Quem decidir não optar pelo Bosque Express, pode ter também a certeza de encontrar um shopping com todas as medidas de biossegurança recomendadas", garante Adriana.

METRÓPOLES/BRASÍLIA
Data Veiculação: 28/07/2020 às 16h15

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, recebe alta médica do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, nesta terça-feira (28). Ele e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro estavam internados na unidade desde o dia 6 deste mês para tratamento contra a Covid-19. “Vou sair mais forte do que antes de a Covid19 me alcançar. O que não me mata me fortalece”, publicou Arthur em suas redes sociais no último final de semana. “Digo, de coração, a todos: evitem esse mal. Protejam suas vidas e as vidas das outras pessoas, porque a Covid é perigosa, traiçoeira, agressiva e surpreendente”, alertou o prefeito de Manaus. “Nós aqui lutamos muito e a vitória terá sabor de mel. Agradeço a muitos pelas orações. E a todos que entenderem que não levar o vírus a sério estarão jogando contra eles mesmos e contra a vida em geral”, completou. Leia a reportagem completa em Manaus Alerta, parceiro do Metrópoles.

REPÓRTERMT/CUIABÁ
Data Veiculação: 28/07/2020 às 15h20

O presidente da Assembleia Legislativa de MT, deputado Eduardo Botelho (DEM), recebeu alta do hospital em SP onde estava há cerca de duas semanas com quadro de covid-19. Ele chegou a ficar em uma pré UTI no Sírio Libanês com 50% dos pulmões comprometidos. Botelho passou por apuros e, o, admitiu que substimou a doença.

G1/NACIONAL
Data Veiculação: 28/07/2020 às 14h57

O prefeito de Manaus, Arthur Neto, recebeu alta médica do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, nesta terça-feira (28). Ele e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro estavam internados na unidade desde o dia 6 deste mês para tratamento contra a Covid-19. Os dois estão entre as mais de 34 mil pessoas que contraíram a doença na capital do Amazonas. “Digo, de coração, a todos: evitem esse mal. Agradeço a muitos pelas orações. E a todos que entenderem que não levar o vírus a sério estarão jogando contra eles mesmos e contra a vida em geral”, disse o prefeito em um post das redes sociais ao comentar os 28 dias de luta "sem trégua contra a Covid-19". Arthur Neto e a primeira-dama tiveram o diagnóstico da Covid-19 no dia 29 de junho e deram início ao tratamento em uma unidade de saúde particular em Manaus. Os dois foram transferidos para o hospital Sírio Libanês no dia 6 de julho, por decisão do próprio prefeito. Segundo a prefeitura, Virgílio continuou o tratamento no Sírio Libanês para que pudesse realizar o acompanhamento da cirurgia para retirada do câncer na próstata, realizada há alguns anos, já que a unidade possui todo seu histórico médico. Covid-19 em Manaus A pandemia do novo coronavírus levou o sistema público de saúde de Manaus ao colapso, entre os meses de abril e maio. Unidades de saúde ficaram superlotadas. Houve, ainda, falta de mão-de-obra e leitos de UTI para atender a demanda de pessoas com o novo coronavírus e, também, com outras doenças. Em junho, o governo sinalizou que o número de casos confirmados de Covid-19, hospitalizações e óbitos causados pela doença demonstram que a pandemia está em processo de desaceleração no estado. Em maio, por exemplo, a o número de hospitalização por dia era de 100. Neste mês de julho, caiu para menos de 30. Especialistas ouvidos pelo G1 apontam como uma das explicações a "imunidade de rebanho" - estratégia que parte do princípio de que, uma vez que grande parte da população já tenha sido infectada, indivíduos ainda vulneráveis têm menor chance de contágio. O comércio na capital amazonense começou a reabrir, de forma gradual, no dia 1º de junho. Nesta segunda-feira (6), o Governo do Amazonas autorizou a abertura de bares e instituições de ensino privada, no quarto e último ciclo do plano estadual de retomada das atividades econômicas não essenciais. Na segunda (28), o Governo publicou um novo cronograma de abertura de atividades de cultura, esporte e lazer em Manaus.

G1/NACIONAL
Data Veiculação: 28/07/2020 às 11h55

O Twitter suspendeu temporariamente a conta de Donald Trump Jr., filho do presidente dos Estados Unidos, por compartilhar um vídeo sobre o uso da hidroxicloroquina contra a Covid-19, mesmo que o medicamento não tenha sido considerado, segundo estudos, um tratamento eficaz contra o vírus. A notícia de que a conta sofreu restrições foi anunciada nesta terça-feira (28) pelo porta-voz do filho de Donald Trump, Andrew Surabian. Ele acusou a empresa de tecnologia de ser "a maior ameaça à liberdade de expressão". Em resposta à postagem de Surabian, a rede social disse que "a conta não foi permanentemente suspensa" (leia a postagem mais abaixo). “De acordo com a captura de tela [exibida por Surabian], o Tweet exige exclusão porque viola nossas regras (compartilhando informações incorretas no COVID-19), e a conta terá funcionalidade limitada por 12 horas”, respondeu o Twitter. “De acordo com a captura de tela [exibida por Surabian], o Tweet exige exclusão porque viola nossas regras (compartilhando informações incorretas no COVID-19), e a conta terá funcionalidade limitada por 12 horas”, respondeu o Twitter. Segundo o jornal britânico The Guardian, o vídeo compartilhado por Trump Jr. foi o da médica Stella Immanuel, que teria defendido a hidroxicloroquina como uma "cura" para o coronavírus. A médica teria também descartado evidências de que o uso de máscaras ajuda a conter a disseminação do vírus. Sem eficácia No maior estudo brasileiro publicado até agora, pesquisadores apontam que a hidroxicloroquina não teve eficácia no tratamento da Covid-19 em pacientes com casos leves e moderados atendidos em hospitais. O estudo aponta que, após 15 dias de tratamento, percentuais semelhantes dos pacientes (que tomaram ou não hidroxicloroquina) já estavam em casa "sem limitações respiratórias". O percentual de óbitos foi igual em todos os grupos: 3%. A pesquisa, revisada por outros cientistas, foi publicada na última quinta-feira (23) no "The New England Journal of Medicine". O estudo foi realizado pela Coalizão COVID-19, que ainda conduz outros oito estudos sobre o tema, incluindo um sobre a mesma droga no tratamento de casos ambulatoriais, ou seja, em casos mais leves da Covid-19. O grupo é formado por Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Hospital Sírio-Libanês, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, o Brazilian Clinical Research Institute (BCRI) e Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet).

RÁDIO CBN FM 90,5/SÃO PAULO | JORNAL DA CBN
Data Veiculação: 28/07/2020 às 07h35

sete e trinta e cinco. dois estudos publicados na revista científica especializada em cardiologia mostraram novas evidências relacionadas aos efeitos da couve de dezenove sobre o corpo sobre o coração, uma preocupação que se estende, além da própria recuperação do paciente que o paciente se recupera da torre de dezenove anos, mas a preocupação com os efeitos no coração permanece para que a gente possa entender melhor o que esses estudos estamos mostrando de que maneira se avança neste olhar, nosso claro, um dos que a palavra de quem realmente entende desse tema e o nosso convidado hoje é o cardiologista professor doutor Roberto Kalil Filho diretor de Cardiologia do Hospital sírio-libanês e que preside o Instituto do coração do Hospital das Clínicas, doutor Roberto Kalil muito obrigado pela sua gentileza de estar com duas com aqui no Jornal da CBN um bom dia para o senhor pegar de bom dia a todos. Doutor Kalil o que que esses estudos publicados, agora nos mostre relação acuse de dezenove e o coração de que maneira, o vírus ataca o coração e não sabemos que. A gente quando do convite não temos algumas agressões do coração, as mais graves na fase inicial, o não fazer uso para turistas é a chamada New Car de TI, não, agressão direta, o músculo do coração nos primeiros estudos e outros foram responsável por sete por cento das mortes pelo covid19. Outras agressões na fazenda do isso, os pacientes por mais grave internados, ele pode ocorrer a gente isso que o prefeito teria ao infarto por que ele causou também informação de quando o formato de quarto. Fechamento das aqueles homens na fase aguda da noite. Esses estudos bastante interessante, um mostram e de cem pacientes foram submetidos à ressonância magnética que tem uma média de setenta e um dia após a dois a mente, você fica na marca dos tiros estão há mais ou menos, mas mesmo que sejam quantos dias e os casos mais graves, eles ficam é que o mesmo hospital um pouco mais de seis da situação, mas eu fale da doença no hospital, os pacientes, mas esse estudo mostra e mesmo após a recuperação completa e vinte e uma informação que o médico eu entendo que viu o músculo do coração, que existe uma inflamação do músculo do coração e setenta e oito por cento dos carros neste estudo, a gente cem pacientes estudados setenta e oito por cento apresentaram inflamação do músculo do coração, outro estudo foi publicado na mesma revista monstros tipo assim que foram a óbito, por pneumonia, sessenta por cento deles mais humilde, opinião, estamos vírus ano quando são sim, a chamada e o Cardiff se manifestar durante a internação, então isso são dados bastante interessante que mostram e consequências número mais tarde do alívio do coração. O que chama a atenção e o que é um alerta de que muito provavelmente, Ana, após uma infecção do vírus tanto do ponto de que quer que predominantemente pulmonar, a preocupação sim, com o coração, assim como recomendou acompanhar mito no pulmão da função do pulmão e dezesseis pontos. A você tem altos e cá e cobrar dos até mim não preocupa seus sonhos se mantêm São Francisco e se você se cuidar um pouquinho mais do coração. No pontual, tanto do ponto de cooperação do risco. O documento Kalil Filho, essa inflamação, né, que pode decorrer do vírus e permanecer no organismo da pessoa até depois que ela se recuperou da doença como ela é tratada. Não é normalmente quando os processos inflamatórios, por exemplo, o caso do coração de Jesus, tudo que saiu ontem com pouco menos de carros mais de 100 casos de férias mostra a inflamação do músculo quando a gente fala de uma pessoa permanecer com inflamação do músculo do coração pode acontecer em alguns casos, não temos uma grande momento da função do coração. No decorrer dos meses ou o que fará no 1º ano ele né, porque não se sabe, eu estudo bastante recente, quando você não entrar, porque é chamado de inflamações, intuito, no coração. São obesos, o senhor observa e dependendo de caso a caso né, diferente, por exemplo, como se sentia que nosso do Amílcar de TI 1 permite aguda. E durante a do isso você tem formas de tratamento, mas esse dado chama a atenção que uma informação que leve não teve conceito, isso é crime e que a pessoa não sente nada. Mais de 20 por cento em formato anos não é aquela orientação e os pacientes já internados, eles têm que ter um acompanhamento, a função pulmonar não pode mudar, dependendo da gravidade do caso no decorrer dos meses que esse estudo chama a atenção para o também, então acompanhe a missão de paz Caju. 3 1 curiosidade, porque algum tempo a gente tem conversado com alguns médicos e até se discute se a gente continua tratando a couve dezenas como uma doença respiratória pulmonar, porque na realidade já se percebeu-se o quanto o vírus ataca outros órgãos do corpo humano. Descendo, né má do que se permitisse que o monarca mas ali de outros órgãos, né. No caso do coração, então os estudos mostram no começo anos os primeiros meses de uma é a manifestação cardíaco foi importante que isso se encontra consciente que tinha um problema no coração, eles foram precedidos feita cardíaco por bonitos, o time do coração de um vírus e o número foi bastante expressivos mortos. Doutor Roberto, o senhor teve convide 10 felizmente, se recuperou que tipo de acompanhamento, o senhor ainda faz para saber se realmente não houve algum tipo de dano algum órgão até essa questão cardíaca mesmo, nós estamos observando agora. Como que a rotina de uma pessoa que se recuperou da couve de 10 sabendo de todos os riscos que essa doença pode trazer o meu caso específico que você perguntou. Eu sou a pessoa que 3 anos atrás, com 23 centímetros. Então que o vírus pode admitir que usou informações até então eu é particularmente faixas e acompanhamento cardiológico por causa da teoria da mente das obstruções que o time do incidente. Agora que esse estudo é uma novidade, então, é isso e isso talvez a sociedade de Cardiologia sociedade médica de mais estudos ainda é o necessário para você e definir protocolos de acompanhamento do mundo por ação mais tardiamente. E é possível a pegando a pegando dizer o paciente logo no seu início já é possível identificar inicialmente nesse processo se o vírus ataca com o coração ou não fica. Não assim que os pacientes tem alguns que têm comprometimento 5º músculo do coração, isso conter ações muitas vezes violento e alterações nas enzimas cardíacas mantemos política socorrido, que coisa mais alto na circulação mostra que teve algum sofrimento do músculo do coração, nós estamos e condenando muito a não ser de vestir isso é um bem isso é grande, vamos aves e 8 centros no Brasil em que nós e vamos ter os resultados das complicações cardíacas, nos pacientes com corona vírus e que tipo de operação no coração e fiz tudo está em andamento nos próximos meses, espero seja publicado mais e a pergunta, muitas vezes, você faz diagnóstico seguida, disfunção do músculo do coração nos casos mais graves internados, por exemplo, em UTI de rotina, o que fazer dentro de um grama e outros exames de Dilma para vice pode estar tendo um Cristina comprometimento coração. No caso da Amil admite que o senhor mencionou mais cedo na possibilidade de acontecer em pacientes com couve de 10 também, no caso dessa inflamação do músculo cardíaco, mas podem ser as consequências para os pacientes que desenvolver esses quadros e não tiverem esse acompanhamento cardiológico. Amílcar de Tiago Dantas, ela levou uma disfunção muitas vezes do coração durante a internação, isso anotado no porto de grãos em uma situação bastante raros que o músculo do coração e entra em discurso que disfunção entre em falência e o paciente internado, né, e que a gente fala em alguns estudos mostram a mortalidade chega a 7 por cento dos carros Photo Rio Card it é por isso que existe a opção de renovação difícil do que ser nacional que viu um processo inflamatório mesmo quase 3 meses depois na do convite do paciente curado no músculo do coração, a interpretação clínica disso, vai depender de outros estudos um dado interessante que existe é um vírus à 1º curso de autópsia e a outra no pouquinho, mas não tanto de pacientes que morreram por pneumonia e em outro estudo e que foi publicado na mesma revista no G uma mostra que 60 por cento das pessoas se uniram no nosso coração. Homens estavam internados em estado grave na UTI o ritmo lento por uma e não tiveram alteração cardíaca durante a internação e foram houve mais 60 por cento deles tinham o vírus no coração, né, que estava ocorrendo alguma coisa aguda foi e é nos estádios, então são dados bastante interessante mostrando que o número de filtros de efeitos que é como se falar nos ele e mais 2 primos e dominante mente como na mas além de outros 11. Sem dúvida nenhuma uma última questão que eu queria dizer que talvez para servir de alerta, inclusive para vários dos pacientes que já tem passado por uma cirurgia no coração, o que tem que ter algum tipo de controle, porque uma coisa que já se viu conversando, inclusive com outros médicos é que muita gente deixou de fazer seus exames preventivos abrir mão dos cuidados que tinha para o hospital com medo da couve de 10 informação, como essa que estamos passando aqui só serve de alerta para que essas pessoas tenham cuidado redobrado e mesmo diante de toda essa poderíamos ter um cuidado redobrado relação à prevenção cardíaca, isso foi uma tragédia, né. É uma tragédia enquanto o uma infecção pelo vírus, as pessoas não saiu de cargos e com medo de infecção pelo vírus da contaminação não se cuidar no então sim, se com doenças e o caso do cardíaca sabido não fizeram o comportamento, tanto é que não sair o registro de óbitos nos cartórios aumentaram muito em relação aos anos anteriores 2018 e a 2 mil e não no Brasil e no mundo vários estudos mostrando que as pessoas ficaram em casa e dos filhos, né. É porque uma coisa e o homem em todos os segmentos, outros que você tem que ficar em casa mesmo que foi uma proteção, mas outra coisa completamente diferente de faixa de rolamento mais uma loucura ao médico para fazer exames e principalmente as pessoas que já conduz a partir de então isso viu, infelizmente o aumento do número de casos e foi uma tragédia o que eu espero e 4 feridos na ação. O que as pessoas tomem consciência e que continuam suas avaliações clínicas. E não só do ponto de vista cardíaco como qualquer um que a avaliação de 2 a 6 6. O bom tenho sonolência escrita de rotina enquanto os outros jogadores Filho, muito obrigado pela sua gentileza de conversar com 2 com bom dia, Luciana, bom dia 2 último dia. Nos ligar, doutor Roberto Kalil Filho cardiologista diretor de Cardiologia do Hospital sírio-libanês preside o Instituto do coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina, na USP e conversou com você aqui no Jornal da CBN agora são 7 horas e 47 minutos. Seus investimentos 1100 profissionais de excelência de desde 24 horas por dia começa a sentir a diferença com o BTG Pactual digital, o maior banco de investimentos da América Latina baixo e vir e de um PT Gilvam seus investimentos.

VEJA BLOGS
Data Veiculação: 28/07/2020 às 07h29

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, deve receber alta nesta manhã do Hospital Sírio Libanês em São Paulo. Após 29 dias de tratamento da Covid-19, ele e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro já programam a volta à capital amazonense na quarta. Antes da internação no hospital paulista, Virgílio passou uma semana no Hospital Adventista de Manaus, onde teve o teste positivo confirmado para Covid-19. O prefeito está animado para voltar suas atividades na prefeitura.