Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

YAHOO! FINANÇAS/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 00h00

Decisão busca dar mais tempo aos lojistas se adequarem às regras A Multiplan, dona dos shoppings Morumbi e Iguatemi em São Paulo, só vai abrir amanhã suas unidades na capital paulista. De acordo com Vander Giordano, vice-presidente institucional da companhia, a decisão foi tomada para dar mais tempo aos lojistas de se adequarem às regras. “A assinatura do protocolo com a Prefeitura foi feita ontem à noite os lojistas precisaram se adequar ao fim da MP 936. Então tivemos preocupação de fazer isso para mostrar tranquilidade neste momento de reabertura. A população tem que se conscientizar que ainda estamos com foco na saúde, tem que seguir as medidas de proteção, as regras de isolamento”, disse Giordano. Hoje, a Multiplan reabriu seus shoppings no Rio. Na cidade, o tempo de abertura foi definido em seis horas, contra quatro em São Paulo. A avaliação de Giordano é que o período é muito curto e pode levar à concentração de pessoas. De acordo com Giordano, onde a Multiplan já havia retomada sua operação, o tempo médio de permanência das pessoas tem ficado em 29 minutos, contra 70 minutos antes da pandemia, porque as visitas são mais assertivas. Pesa ainda o fato de cinemas, teatros e praças de alimentação ainda estarem fechados. Divulgação Para controlar o fluxo de visitantes e atingir os limites estabelecidos por governos, medidas como a limitação do número de vagas de estacionamento e a restrição de entrada com menos portarias abertas estão sendo adotadas. Para a reabertura, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) desenhou um protocolo com 23 medidas que foi avalizado pelo Sírio-Libanês. De acordo com Giordano, a Multiplan ainda contratou um infectologista para adicionar medidas próprias – como a aplicação de peróxido de hidrogênio para desinfecção dos dutos de ar condicionado. Os investimentos para compra de álcool gel, equipamentos de limpeza filtros de ar condicionado, entre outros, segundo ele, não é material. Giordano diz que a Multiplan desembolsou R$ 300 milhões em descontos aos lojistas até abril. Perguntado sobre os valores de maio, o executivo disse que não poderia revelar o número. “Continuamos ajudando o lojista”, disse.

BRAZIL JOURNAL
Data Veiculação: 11/06/2020 às 18h58

Nizan Guanaes deu uma entrevista à CNN Brasil há alguns dias. O tema era “a criatividade e o mundo pós-pandemia,” mas um Nizan emocionado acabou falando sobre o papel da esperança neste momento de dor. Abaixo, um trecho do desabafo: “Winston Churchill tinha esse componente [da esperança]. Estamos falando de um primeiro-ministro que não só foi o maior homem público do século passado como um Prêmio Nobel de Literatura. Pegue os discursos de Churchill e como ele dizia a realidade doída de um jeito maravilhoso. ‘Não tenho nada a oferecer a vocês a não ser sangue, suor e lágrimas’. Só que você está ouvindo isso… é a realidade, mas é a conclamação para cada um de nós ser um estadista. Você não sabe o tempo que eu fico sentado na minha sala falando para a região em que eu estou, para o pequeno empresário. Não é fácil fazer aquilo, mas é o meu papel. Eu chego até a me emocionar falando isso… Cada um de nós tem que ser um estadista, deixar um pouco para lá o lado em que a gente acredita para nos ajudarmos como raça humana. Não é uma circunstância boa ver meu filho se formando por Zoom, mas é o que temos. Eu acho que agora tínhamos que combinar de só brigar em dezembro. Não importa se você é Bolsonaro ou João Dória, somos humanos, brasileiros. Temos que trabalhar em cooperação. É isso que a população está pedindo e é por isso que a população muitas vezes se constrange. Ela vê luta política, mesmo que os dois lados estejam tentando as melhores coisas. Eu não quero tomar partido porque vamos perder a objetividade dessa prosa. Grande parte das coisas estão sendo contaminadas pela política. E eu tenho certeza que um médico, quando pega alguém no Sírio Libanês, não fica perguntando se a vítima é isso ou aquilo. Naquele momento ele é um ser humano e tem que ser salvo. É essa objetividade [que precisamos]. É agora que o jornalista, o médico, o político… todos nós agora somos uma atividade essencial. Todos! Todos nós temos que nos comportar como atividade essencial, porque só vamos sair dessa história assim. Se eu pudesse dizer aos brasileiros que estão nos ouvindo, eu diria: ‘Monte uma árvore de Natal! Vai ter Natal, vai ter uma saída!’ A vocês jornalistas, eu peço que nos levem realidade, mas também esperança. E esperança não é ficar escondendo a cova, escondendo os mortos, mas dando espaço também à vacina, para as outras coisas, porque senão as pessoas não conseguem ir em frente.”

EXAME.COM/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 21h17

A ausência de uma estratégia de testagem em massa para o novo coronavírus é um dos maiores problemas para a reabertura econômica do Brasil, que já entra em seu quarto mês de avanço da covid-19. Mesmo sem a perspectiva de rastrear o vírus, diversas cidades já estão autorizando a volta de serviços não essenciais, o que pode trazer mais descontrole para a doença que já fez 40 mil vítimas no país. Esse desafio ganha uma esperança com o anúncio de um novo teste para identificar a presença da SARS-CoV-2, que pode ser feito em larga escala, desenvolvido pelo laboratório brasileiro Mendelics em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. Nomeado de #PareCovid, o exame identifica a carga viral por meio de um teste molecular que reconhece o material genético do vírus. A inovação em relação aos testes mais comuns, que são o RT-PCR e os rápidos, é que esse novo exame utiliza reagentes e equipamentos amplamente disponíveis no mercado. Enquanto a maior parte dos testes faz a coleta das amostras por meio de um swab nasal longo (espécie de cotonete), esse novo método permite a coleta pelo próprio paciente de amostras de saliva em um tubo estéril. Além da agilidade, esse método também protege os profissionais de saúde, uma vez que não há necessidade de contato entre a pessoa suspeita de estar com o vírus e aquele que atualmente faz a coleta manual. Segundo o laboratório, os resultados ficam prontos em 1 horas, garantindo agilidade para processar os exames. “Esse modelo nos permite realizar os testes sem os insumos que estão em falta. Até agora, todos os exames eram feitos com a haste flexível nasal, colocado em um líquido conservante. Há uma falência completa da cadeia desses suprimentos, o que limita a realização de amostras em escala”, diz David Schlesinger, presidente e fundador da Mendelics. A empresa prevê que, com a ampliação dos protocolos para laboratórios parceiros, seja possível processar 1 milhão de testes por dia. Atualmente o país realiza cerca de 25 mil diariamente. A princípio, o #PareCovid deve custar cerca de 95 reais. Um projeto piloto está sendo conduzido com 50 mil pessoas, em parceria com outros laboratórios. Resultados preliminares não apontaram falso positivo para esse exame. “Assim, vamos avaliar a forma de atendimento em larga escala, incluindo a logística e o rastreamento de amostras”, afirma Laércio Cosentino, presidente do conselho da Totvs e um dos sócios da Mendelics. Protocolo liberado assim que a fase piloto for concluída, a empresa diz que vai liberar os protocolos do testes para que qualquer laboratório possa replicar o método. Com isso, há a expectativa de que o país consiga reduzir a taxa de infecção da covid-19. “O país vive um momento da pandemia em que ou conseguimos mapeá-la ou não conseguiremos ter um impacto na inclinação da curva. O momento é crítico. Precisamos saber onde o vírus está para proteger a população e isso só vai funcionar se fizermos milhões de testes e não milhares”, afirma Luiz Reis, diretor de ensino e pesquisa da Mendelics. Uma das preocupações dos envolvidos no projeto é garantir que as empresas possam testar seus funcionários e, assim, a retomada econômica seja menos problemática. “O estrago de uma empresa que planeja um retorno pode ser grande com apenas um caso de covid-19. Os testes são importantes para isolar as pessoas que podem contagiar colaboradores”, sinaliza Reis.

SAÚDE BUSINESS ONLINE/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 19h03

Exame molecular identifica presença do vírus na saliva e possibilita reduzir risco de contágio, pois elimina o contato entre profissionais de saúde e pacientes suspeitos Desde o início da epidemia, já nos primeiros meses de 2020, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) foi de que a melhor forma de controlar a transmissão seria por meio da testagem em larga escala, que ajudaria a evitar o controle de contactantes e o crescimento exponencial de novos casos. O laboratório brasileiro Mendelics, pioneiro em genômica, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, desenvolveu um novo exame molecular que permite processar dezenas a centenas de milhares de exames por dia, atendendo a uma demanda hoje represada no Brasil. Batizado de #PARECOVID, o novo teste utiliza a metodologia RT-LAMP (Reverse Transcription Loop-Mediated Isothermal Amplification). A partir da simples coleta de saliva do paciente, o teste identifica a presença do SARS-CoV-2 por meio de um teste molecular que reconhece o material genético viral. O método leva apenas 1 hora, o que permite liberar os resultados com grande rapidez. O exame possui uma especificidade de 100% (não foram identificados resultados falso-positivos) e uma sensibilidade comparável ao teste de RT-PCR disponível no mercado. O novo teste utiliza reagentes e equipamentos amplamente disponíveis no mercado e Mendelics e HSL se comprometeram a publicar os protocolos, permitindo que outros laboratórios se juntem aos esforços para que o número de testes possa chegar a centenas de milhares por dia. A estimativa é que sejam processados diariamente cerca de 110 mil amostras pela Mendelics. Com preços mais acessíveis (em torno de 95 reais), e capaz de detectar o vírus sem depender de equipamentos e reagentes atualmente escassos, esse é o teste de maior capacidade de processamento lançado no Brasil até o momento. Neste momento está sendo realizado projeto piloto com 50 mil vidas. “Assim que começou a pandemia todos reconhecemos que deveríamos pensar em soluções que contribuíssem para o bem-estar de toda a população. O novo teste alivia a demanda reprimida e viabiliza a testagem em larga escala e sistemática no Brasil”, diz Laércio Cosentino, presidente do conselho da Mendelics. A maior parte dos exames existentes que identificam o vírus SARS-CoV-2 coleta a amostra por meio de um swab nasal longo (um tipo de cotonete alongado) para chegar até a garganta e obter amostras das secreções. Esse ato causa um movimento involuntário que pode expelir o vírus aumentando o risco de infecção para os profissionais da saúde. A partir do método aperfeiçoado pela Mendelics, o próprio paciente realiza a coleta de amostras de saliva em um tubo estéril, resolvendo ainda o problema de demanda de kits de coleta nasofaríngea, fator que tem limitado diretamente a capacidade de coleta e testagem no Brasil. “O exame da Mendelics endereça alguns obstáculos que dificultaram uma testagem mais abrangente no Brasil. Por ser realizado na saliva, ter um poder de processamento muito rápido, que permitirá realizar mais exames em menos tempo, podendo oferecer aos brasileiros ferramentas que permitam controlar melhor a transmissão dessa infecção”, explica Luiz Fernando Lima Reis, diretor do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa. A técnica inovadora depende de equipamentos já utilizados por grande parte dos laboratórios e o método poderá ser replicado por todo o território nacional. Ao final do projeto piloto, o protocolo do novo teste será publicado e disponibilizado. “Nosso objetivo é que todos os laboratórios possam reproduzi-lo com seus próprios equipamentos para que, juntos, possamos processar milhões de testes diariamente e, assim, retomar as nossas atividades econômicas e sociais em segurança o mais brevemente possível. Estamos enfrentando uma das maiores crises de saúde mundial da história e desenvolver uma solução para a testagem em larga escala, publicando-a gratuitamente para que todos possam se beneficiar do método, é nossa obrigação. O momento é de união e pede solução universal.” explica David Schlesinger, médico, CEO e fundador da empresa. Durante o período de desenvolvimento do novo teste, foi realizada extensa comparação laboratorial e validação entre os resultados de RT-PCR, técnica recomendada para o diagnóstico da COVID-19, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. Essa validação mostrou que o teste da Mendelics tem alta sensibilidade para detecção do vírus, equivalente ao RT-PCR, e supera os obstáculos que limitam o escalonamento deste e outros tipos de testes. Como resultado, a capacidade de testagem diária é de 110 mil amostras, sem depender de reagentes de RT-PCR, que também estão em falta no mercado mundial. Essa capacidade de testagem é muitas vezes superior aos testes lançados até o momento. A Mendelics tem uma parceria com o Hospital Sírio-Libanês para a realização do exame, que já está disponível para alguns parceiros. Amostras podem ser coletadas de todo o Brasil para a realização do exame, e o processamento, por enquanto, será feito exclusivamente em São Paulo. Os resultados serão postados em sistema fechado online para que os médicos tenham o laudo de forma rápida e precisa. “A parceria na área de pesquisa da Mendelics com o Sírio-Libanês é mais uma vertente do nosso trabalho de gerar e compartilhar conhecimento, e nos ajuda a fomentar inovação num momento tão desafiador, trazendo excelência e acesso à saúde para a população brasileira para ajudarmos a construir uma sociedade cada vez mais solidária”, diz Paulo Chapchap, diretor geral do Hospital Sírio-Libanês. Para mais informações, acesse o site.

ISTOÉ ONLINE/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 17h55

Quarenta shoppings abriram nesta quinta-feira, 11, no estado do Rio de Janeiro, uma semana antes do previsto e após quase três meses fechados, segundo a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), elevando para 385 o número de estabelecimentos em operação no País, dos 577 existentes. O shopping Rio Sul, um dos mais antigos da capital, na zona sul, decidiu manter a previsão de abrir apenas no dia 16, como estava previsto. Outros muito frequentados decidiram reabrir, como Norte Shopping, Shopping Tijuca e Nova América, na zona norte, Botafogo Praia Shopping, Shopping da Gávea e Shopping Leblon, na zona sul, e Barra Shopping, na zona oeste, entre outros. Cercados de restrições e com baixa frequência no primeiro dia de operação, a retomada dos shoppings é uma tentativa de manter empregos e a sobrevivência das lojas, que há 83 dias tiveram que fechar as portas por causa da pandemia da covid-19, avaliou o vice-presidente Institucional da Multiplan, Vander Giordano. Com a experiência em sete shoppings já reabertos em outras cidades em maio, a Multiplan reabriu hoje o Barra Shopping, na zona oeste, um dos maiores da cidade do Rio, além do Village Mall e o Park Shopping Campo Grande. “Contratamos um infectologista e criamos um protocolo próprio para a reabertura, validado pelo Hospital Sírio e Libanês, que inclui medidas adicionais às determinadas pela Prefeitura”, explica Giordano diretamente do Barrashopping, onde foi conferir a abertura. No Rio, os estacionamentos estão restritos a um terço da capacidade e para entrar no shopping é necessário medir a temperatura e higienizar as mãos com álcool gel, com alguns inclusive adotando tapetes para higienização dos sapatos. Quem estiver com temperatura acima de 37,5 graus é proibido de entrar. Também não é permitido aglomerações. “Redobramos os cuidados com a higienização dos shoppings, e é importante que a população siga todas as recomendações de saúde para manter as lojas abertas”, afirmou o executivo, informando que para a reabertura foi necessário investir na compra de máscaras, luvas, bactericidas, filtro para ar condicionado, câmeras para aferir temperatura, treinamento, álcool gel e em campanhas educacionais. Menos tempo no shopping De acordo com a experiência de Giordano, o fato dos restaurantes, cinemas e lanchonetes estarem fechadas garante a menor permanência dos consumidores no shopping, o que também ajuda a manter o ambiente saudável contra o vírus. “O tempo de permanência nos shoppings que era de 70 minutos caiu para 28 minutos nos que foram abertos antes (maio), acho que aqui vai ser o mesmo”, disse o executivo, que não cria qualquer expectativa em relação à reabertura na véspera do Dia dos Namorados. “O momento é delicado para a economia, a renda da população foi abalada e o consumo está retraído, não temos nenhuma expectativa em relação à data”, afirmou. Durante os dias fechados, a Multiplan tentou ajudar os lojistas isentando de algumas taxas e reduzindo aluguel (50% em março e 100% em abril), isenção de 100% no fundo de promoção (março e abril) e 50% no condomínio (março e abril). “Se não nos unirmos o setor vai enfrentar mais problemas do que já estamos enfrentando”, avaliou. Veja também + Honda Civic Si 2000 é arrematado por US$ 50.000 + Contra crise, pilota deixa Nascar e vira modelo pornô + Homem com faca invade sede da Globo e faz repórter de refém + Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos! + 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia + Empresa de carros elétricos surge como principal concorrente da Tesla + Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor + 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

R7.COM/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 17h01

Um novo tipo de teste para identificar o SARS-CoV2, coronavírus que causa a covid-19, pode ajudar a aumentar a capacidade de exames realizados no Brasil por ter uma coleta mais simples da amostra, além de garantir mais segurança aos profissionais da saúde. O método, chamado de RT-LAMP (amplificação isotérmica mediada por loop de transcrição reversa, na sigla em inglês), para o SARS-CoV2, foi lançado recentemente pelo laboratório brasileiro Mendelics em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. Diferente do exame usado até então para detectar o vírus na fase aguda, o RT-PCR, que utiliza uma espécie de cotonete (swab) para retirar secreção da nasofaringe, o RT-LAMP possibilita a coleta da amostra por meio da saliva, depositada pelo próprio paciente em um tubo. Segundo o laboratório, o resultado pode ser processado em apenas uma hora e, na fase de desenvolvimento, não foram identificados falsos positivos, o que indicaria uma especificidade de 100%. No entanto, isso ainda é passível de revisão. Por não precisar de novos equipamentos, esse método poderia ampliar a capacidade de testagem de laboratórios públicos e privados. Isto porque a disponibilidade de kits, incluindo os swabs, são uma limitação logística para o aumento dos exames no Brasil. Atualmente, o RT-PCR exige que um profissional de saúde faça a coleta, o que os expõe a maior risco diariamente, já que existe contato direto com o paciente. A Mendelics afirma que o teste possui a maior capacidade de processamento em relação a outros em uso no país e tem um custo menor: cerca de R$ 95. Neste momento, 50 mil exames deste tipo estão sendo realizados pelos desenvolvedores em um projeto piloto.

CORREIO WEB/CORREIO BRAZILIENSE/BRASÍLIA
Data Veiculação: 11/06/2020 às 14h08

O exame detecta o vírus por meio da saliva e possibilita usar reagentes e produtos que não estão em falta no mercado com dificuldade de aplicar testagem em massa para controlar a disseminação do novo coronavírus, o Brasil é atualmente o país com maior aumento de casos diários de infectados e mortos pela doença. Estudos estimam que, mesmo sendo a segunda nação com maior número de casos absolutos, a subnotificação é tão alta que os dados divulgados chegam a ser 10 vezes inferiores aos números reais. Pensando nisso, pesquisadores brasileiros desenvolveram um exame molecular de baixo custo e mais acessível que consegue identificar a covid-19 por meio da saliva. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês, o teste não precisa de aprovação da Anvisa, "pois é um protocolo que usa técnicas que já existem." Continua depois da publicidade para atender a demanda represada, o laboratório brasileiro Mendelics, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, desenvolveu um novo teste que permite processar 110 mil amostras por dia. O método leva 1 hora, e, segundo os responsáveis, possui uma especificidade de 100%. Neste momento está sendo realizado projeto piloto com 50 mil vidas e não foram identificados resultados falso-positivos. "Assim que começou a pandemia todos reconhecemos que deveríamos pensar em soluções que contribuíssem para o bem-estar de toda a população. O novo teste alivia a demanda reprimida e viabiliza a testagem em larga escala e sistemática no Brasil", diz Laércio Cosentino, presidente do conselho da Mendelics. Para os desenvolvedores, esse teste é o que possui maior capacidade de processamento lançado no Brasil até o momento. Ele custa em torno de R$ 95 e não depende de equipamentos e reagentes atualmente escassos. Além disso, é considerado um método mais seguro, já que, em vez de precisar ser coletado pelo nariz por meio de um instrumento longo capaz de chegar até a garganta, depende apenas da saliva depositada diretamente em um recipiente. Assim, evita-se um movimento involuntário que pode expelir o vírus, aumentando o risco de infecção para os profissionais da saúde. "Por ser realizado na saliva, ter um poder de processamento muito rápido, que permitirá realizar mais exames em menos tempo, podendo oferecer aos brasileiros ferramentas que permitam controlar melhor a transmissão dessa infecção", explica Luiz Fernando Lima Reis, diretor do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa. A proposta é que, assim que for aprovado pelos órgão reguladores de saúde, o protocolo para o teste será liberado para outros laboratórios, a fim de aumentar a capacidade de testagem e sanar essa defasagem brasileira que atrapalha no controle da pandemia.

JORNAL DA TARDE/TV CULTURA/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 13h45

A reabertura dos shoppings começou hoje na cidade de São Paulo, eles podem atender em dois horários o logo cedo ou no final da tarde, as medidas de prevenção contra corte de dezenove devem ser seguidas. Mas numa região de comércio popular no centro vizinha shoppings atacadistas, o distanciamento social foi ignorado. O dia nem tinha amanhecido e as ruas do bairro do Brás já estavam tomadas por ambulantes que a cena comum para a quarentena surpreendeu Lara, que veio às compras pela primeira vez depois de reabrir a loja em Kanaan polis Minas Gerais, imaginei que ia ser bem mais tranquilo em terreno, o perigo, a situação que se encontra só que realmente essa é uma necessidade para a gente que é hoje e lista, os destinos de muitos revendedores eram jovens atacadistas que reabriram nesta manhã, um dia depois do comércio de rua será autorizada a funcionar em São Paulo não tem aquele tumulto da rua, mas a gente também estão no ambiente fechado, então temos duas frentes aí que é preocupante. Faixas de interdição para controlar o fluxo de clientes, medição de temperatura e álcool para higienizar as mãos na entrada esse centro comercial tinha até túnel de desinfecção neste outro adesivos no chão indicavam sentido único para evitar aglomerações e todos de mascar segura que a gente mantém as normas, né de genes ação das mãos também as máscaras. As orientações de segurança fazem parte do protocolo apresentado pela Associação Brasileira de shopping centers validado pela consultoria do Hospital sírio-libanês, os centros comerciais têm liberação para funcionar das seis às dez da manhã ou das quatro da tarde às oito da noite, isso vai ser complementar. Estado com o horário que o comércio rua ter metido a sua abertura das onze da manhã até às quinze horas e até às três da tarde, com gente consegue. É diluir durante o dia todo a ocupação do transporte público a aglomeração, ou seja, uma estratégia encontrada pela prefeitura para não concentrar todas as compras no mesmo horário praças de alimentação era uma grande preocupação no retorno às atividades dos shoppings e por isso. Funcionarão de forma ainda mais restrita os restaurantes abrem, mas apenas para entrega e retirada de refeições mês, as interditadas e sem cadeiras, reforçam que o consumo no local é proibido salões de beleza, cinemas, espaços de entretenimento dentro dos shoppings devem permanecer fechados. Marcações nas escadas rolantes na entrada e dentro dos elevadores deixam claro, o distanciamento seguro, a gente vai operar com vinte por cento da capacidade e a gente vai fazer esse controle na triagem de acesso ao shopping estão todos os clientes que entram a gente vai acompanhando se a gente atingir esse limite máximo, a gente bloqueia a entrada. Até a gente garante o número permitido para poder liberar o acesso, apesar de reconhecer a eficiência dos cuidados, caso sejam respeitados. Esse infectologista acredita que a reabertura pode estar sendo feita de forma precoce com a ele durante locais, principalmente em locais fechados. vinte e seis a uma quantidade razoável ontem diante de preços é óbvio que este esperar um aumento no número de ser dados para quem não tem necessidade. O gerente de sair de casa e de levar a vida normal, a família que se casa.

R7.COM/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 12h00

Maria Melilo foi diagnosticada com covid-19 no dia 29 de maio, chegou a ficar internada por um período, mas, teve uma melhora e foi até liberada pelos médicos para ir para casa. Após voltar a sentir fortes dores abdominais e no pulmão, ela retornou ao hospital na última terça-feira (9). Na noite quarta-feira (10), Maria fez uma live direto do quarto onde está internada, em São Paulo, para dar detalhes sobre o estado de saúde dela. "Eu fiz uma bateria de exames, não sei ainda o que eu tenho. Fui diagnosticada com covid-19 e depois tive essas dores abdominais, fui para casa. Tive muitas idas e vindas, ficava bem e piorava. Até que não aguentei de dor e vim [para o hospital]", relatou a ex-BBB, que disse estar se sentindo melhor. "Graças a Deus, estou medicada e sem dor abdominal e no pulmão. Quero agradecer as mensagens, orações e carinhos de vocês." Maria também desabafou sobre o medo que sentiu quando foi diagnosticada com covid-19. "Eu tenho mais medo desse vírus, coronavírus, do que quando eu tive câncer. Talvez, porque tenha visto morrer muita gente, mais de mil pessoas por dia. Isso assusta. É um vírus que a gente não sabe onde pode pegar, a gente fica no escuro. Isso me assusta um pouco", declarou ela, que 2013 foi diagnosticada com um câncer no fígado e precisou retirar 70% do órgão. Maria está internada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e ainda não há previsão de alta.

JORNAL DO COMMERCIO/RECIFE | Geral
Data Veiculação: 11/06/2020 às 03h00

A diferença da assessoria e o verdadeiro jornalismo Canal 1 Confinamento, além do que representa como segurança na vida de cada um, também tem outro lado interessante: verificar com mais atenção o que acontece no mundo. Por exemplo: Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, participou de alguns programas esportivos, nesses últimos dias. Curioso observar como uns são mais amigos e outros praticam o jornalismo. No Jogo Aberto, da Band, por exemplo, foi recebido com toda pompa e circunstância. Sorrisos e afagos quase em tempo integral. Os temas Cadeira vazia A Jovem Pan ainda não definiu quem será o seu novo diretor de jornalismo. Nomes em estudo. A ideia é contar com alguém que, além de comandar,também participe diretamente de todos os trabalhos. Videoconferência Na tarde de ontem, on-line, atores de Amor de Mãe começaram a receber informações sobre como se dará essa volta às gravações nos Estúdios Globo. Se nada mudar, trabalhos na segunda quinzena de julho. Recuperação Maria Melilo, ex-BBB, continua internada no Sírio Libanês, em São Paulo, sob os cuidados do dr. David Uip. Teve recaída da Covid-19, com fortes dores abdominais, e agora está passando por uma série de exames. espinhosos foram tratados de forma sutil e bem suave. Porém, nessa última segunda-feira, o mesmo Landim experimentou uma situação diferente no SporTV. No Bem, Amigos! ouviu questionamentos duros e foi rebatido quando deu declarações distantes da realidade. Mesmo com respeito de parte a parte o tempo todo, houve momentos de alguma tensão. Uma diferença ou definição perfeita, da assessoria de imprensa e do verdadeiro jornalismo. Simples assim. TV Tudo Exceção Todos os repórteres da Globo, assim como de outras TVs, têm usado máscaras em suas entradas, ao vivo ou gravadas, nostelejornais. A exceção atende pelo nome da correspondente na Suíça, Bianca Rothier. Nova versão A partir do fim de semana, na plataforma Guigo TV, o canal mexicano Las Estrellas exibirá para o Brasil o remake de A Usurpadora, protagonizado por Sandra Echeverria (foto). Diariamente, Oh3O. Sucesso do final dos anos 1990. FLÁVIORICCO Colaboração JOSÉ CARLOS NERY

NOTÍCIAS DA TV/SÃO PAULO
Data Veiculação: 11/06/2020 às 08h09

Diagnosticada com Covid-19 no último dia 29, Maria Melilo sentiu fortes dores abdominais e nos pulmões e precisou ser internada pela segunda vez para tomar medicação e fazer uma bateria de exames. Assustada, a campeã do BBB11 fez uma live na noite de quarta (10) para falar como está se sentindo e lembrou da época que teve câncer: "Estou com mais medo agora", afirmou. "Quando eu falei que tinha muito medo desse vírus, é que eu tenho mais medo do que quando tive câncer, por incrível que pareça. Na época, eu não tive tanto medo quanto agora", confessou Maria, que em 2013 foi diagnosticada com um câncer raro no fígado e precisou retirar 70% do órgão. "Talvez porque eu tenho visto morrer muita gente, mais de mil pessoas por dia, isso assusta. É um vírus que a gente não sabe onde pega, a gente fica no escuro", justificou ela, que está internada no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo desde terça-feira (9). "Fiz uma bateria de exames desde quando me internei, não sei ainda o que eu tenho", contou. "Quero falar para vocês que tive que retornar ao hospital por causa de muitas dores no abdômen... Isso aqui que está colado em mim é exame do coração, então fiquem tranquilos", começou ela, já explicando sobre o curativo que estava em seu peito para acalmar os seguidores. "Fui diagnosticada com coronavírus e depois tive dores abdominais, fui para casa e estava me sentindo bem. Eu tive muitas idas e vindas, ficava bem, piorava... Até que não aguentei de dor e vim. Graças a Deus estou medicada e sem dor abdominal e no pulmão", relatou, durante o vídeo transmitido no Instagram. Melilo havia publicado uma foto pedindo orações em uma frase escrita na lousa do quarto do hospital no dia em que foi internada pela segunda vez. "Quero agradecer as mensagens, orações e carinho de vocês. A corrente de oração de vocês é muito forte e eu tenho muita fé", afirmou Maria aos seus seguidores.