Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

 Alimentação nas doenças do fígado

A integridade hepática é fundamental para o aproveitamento de nutrientes. Qualquer distúrbio neste órgão possui um efeito impactante sobre o estado nutricional. Consequências nutricionais da lesão hepática:

  • Lesão Hepática Aguda: Independente da causa, a lesão hepática aguda está associada à anorexia, náuseas e vômitos. Portanto, a lesão hepática aguda provavelmente comprometerá a ingestão oral de alimento, mas se a doença tiver curta duração ou for autolimitada, as consequências nutricionais serão mínimas. Tanto a lesão hepática aguda alcoólica quanto a não alcoólica podem provocar hipoglicemia de jejum. Isso tem sido atribuído à depleção das reservas hepáticas de glicogênio e a um bloqueio da gliconeogênese a partir de aminoácidos.1
  • Lesão Hepática Crônica: Complicações nutricionais são frequentes quando a função hepática é prejudicada por lesão hepática crônica, particularmente cirrose. Independente da etiologia, a cirrose pode provocar nos pacientes alterações profundas de composição corporal e anergia a antígenos comuns em testes cutâneos. Os níveis circulantes de vitaminas lipo e hidrossolúveis estão baixos em uma grande porcentagem de pacientes com cirrose alcoólica. Níveis séricos reduzidos de vitaminas lipossolúveis são mais característicos da cirrose não alcoólica. Essas deficiências nutricionais surgem como resultado de um ou mais dos seguintes fatores: ingestão dietética inadequada, má digestão, má absorção e metabolismo defeituoso.1