Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Medicina Avançada - EspecialidadesImunizaçõesVacina Tríplice Bacteriana Acelular

 

Imunizações

​​​Vacina Tríplice Bacteriana Acelular

A vacina tríplice acelular (DPaT) é constituída de antígenos protetores contra a difteria, coqueluche e tétano. É composta por dois toxoides (tetânico e diftérico) e antígenos purificados da bactéria que causa a coqueluche (Bordetella pertussis), fazendo com que as reações à vacina sejam menos frequentes e mais leves. Esta vacina induz raríssimos efeitos colaterais, mantendo o mesmo grau de imunização que a tríplice comum.

Esta vacina imuniza contra três doenças extremamente importantes em crianças e adultos:

  • Difteria – Doença bacteriana grave que causa infecção na garganta com o surgimento de placas na orofaringe, podendo atingir também o coração, o sistema nervoso central, os rins e o fígado. Os sintomas principais são causados pelo toxoide diftérico produzido pela bactéria.
  • Coqueluche – Doença grave, responsável por grande mortalidade entre lactentes. Causa infecção do trato respiratório e caracteriza-se por acessos de tosse intensos, com prejuízo significativo do estado geral. Muito grave em crianças, especialmente nos menores de 1 ano, ocorre também em adultos, na maioria das vezes com quadros de tosse seca prolongada.
  • Tétano – Doença bacteriana rara, virtualmente inexistente em países desenvolvidos graças à vacinação. Ocasiona quadro grave de hipertonia e espasmos musculares que podem levar ao óbito. Ocorre após ferimentos profundos ou, após o nascimento, com contaminação do coto umbilical em filhos de mães não imunizadas.

Quem pode tomar a vacina

  • A vacinação é rotineira e imprescindível a todos: adultos e crianças.

A vacinação básica consiste na aplicação de três doses, a partir dos 2 meses de idade, com intervalos de dois meses entre as doses. O primeiro reforço deve ser aplicado 12 meses após a última dose da vacinação básica e o segundo reforço após 18 meses do primeiro reforço. A partir daí os reforços devem ser dados a cada dez anos.

Existe também essa mesma vacina tríplice acelular com composição adequada para adultos, que pode ser usada como reforço após a infância, a cada dez anos.

Eficácia

  • 100% para difteria e tétano.

  • 77% a 95% para coqueluche.

A imunidade pela vacina dura em média sete a dez anos após a ultima dose. Adultos não imunizados podem se tornar fontes de infecção para crianças ainda não vacinadas.

Reações adversas

As reações vacinais mais frequentes são o eritema e discreta dor local. Raramente podem ocorrer nódulos e abscessos. Sintomas gerais podem ocorrer raramente como febre de intensidade variável, sonolência, irritabilidade, mal-estar e vômitos.

  • Maiores de 7 anos não podem receber a apresentação pediátrica da vacina tríplice. A indicação neste caso é a dupla do tipo adulto (apenas contra difteria e tétano) ou, se maior de 10 anos, a tríplice bacteriana acelular do tipo adulto.
  • As grávidas devem ser vacinadas com a dupla do tipo adulto para a prevenção do tétano neonatal.